Homem se cobriu de sangue para verificar se tubarões iriam atacá-lo e o resultado foi assustador

por Lucas Rabello
0 comentário 1,4K visualizações

O ex-engenheiro da NASA, que se tornou YouTuber, Mark Rober, decidiu se cobrir de sangue para ver se os tubarões o atacariam. Parece loucura, mas foi um experimento totalmente planejado. Um ano antes, Rober havia jogado sangue humano no mar para ver como os tubarões reagiriam. Ele foi para as Bahamas em 2019 com o biólogo marinho e especialista em mergulho com tubarões Luke Tipple.

Rober jogou seu próprio sangue no mar, 15 gotas por minuto, durante uma hora. O resultado? “Zero tubarões”, disse ele. Isso desmentiu o mito de que os tubarões são assassinos implacáveis que enlouquecem com o cheiro de sangue humano.

Em 2020, Rober voltou às Bahamas para intensificar o experimento. Ele e Tipple precisavam de sangue de peixe para o próximo teste. Eles acabaram fazendo um “smoothie de sangue de peixe de cinco galões” usando um liquidificador. Eles queriam ver se os tubarões enlouqueceriam com um pouco de sangue de peixe. Eles também usaram sangue de vaca para comparação.

Eles levaram o sangue de peixe e de vaca para o mar para ver como os tubarões reagiriam. Os tubarões se aproximaram do sangue de peixe 134 vezes, em comparação com apenas oito vezes para o sangue de vaca. Ficou claro que o sangue de peixe era o caminho a seguir para o grande experimento.

No dia seguinte, Rober entrou em uma jaula subaquática para tubarões com sacos do smoothie de sangue de peixe ao seu redor. Conforme a água se enchia de sangue, os tubarões rapidamente se aglomeraram. “Aqui estão eles!”, alguém gritou enquanto Rober soltava vários gritos e “Oh meu Deus”. Ele riu nervosamente, dizendo: “Olhe esses dentes… eles querem muito me comer.”

Os tubarões circularam a jaula, e um até apertou a cabeça dentro. “Isso é insanidade certificada!”, exclamou Rober. O maior perigo veio quando Rober precisou escapar da jaula. Um mergulhador próximo distraiu os tubarões com uma caixa de isca, permitindo que Rober saísse furtivamente.

No entanto, ele começou a entrar em pânico quando os tubarões voltaram para a jaula e até pareciam atacar as câmeras. Rober conseguiu sair ileso, mas abalado. “Como humanos, nós somos sempre os predadores e nunca realmente a presa”, disse ele. “Mas isso me deu uma ideia de como é ser um peixe atum.”

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados