Homem que sobreviveu a acidente de avião que matou 137 passageiros relembra o momento em que percebeu que algo estava errado

por Lucas Rabello
0 comentário 431 visualizações

Richard Laver, uma vez chamado de o ‘sobrevivente mais jovem’ de um acidente de avião em 1985 que matou 137 pessoas, tem uma história arrepiante. Aos doze anos, Richard estava prestes a voar no voo Delta 191 para San Diego para uma partida de tênis juvenil. Seu pai, Ian Laver, era seu treinador, e eles estavam prontos para a viagem. Mas Richard tinha um pressentimento ruim — muito ruim.

Dois dias antes do voo, ele começou a ter sonhos com o avião caindo. Richard disse à sua mãe: “Não é só um pressentimento ruim. Eu sei que vai cair.” Ela ignorou, dizendo que era uma “chance de uma em um milhão.” Mas Richard não conseguia se livrar do pressentimento.

Homem que sobreviveu a acidente de avião que matou 137 passageiros relembra o momento em que percebeu que algo estava errado

Quando o dia chegou, Richard e seu pai embarcaram no avião. Enquanto sobrevoavam Dallas, mais ou menos na metade da viagem, Richard olhou pela janela e viu uma célula de tempestade. Essa visão ominosa fez com que ele sentisse como se o “mundo começasse a desacelerar.” Ele se levantou, foi ao banheiro, jogou água no rosto e olhou no espelho. “Eu soube — naquele momento — que o avião ia cair. Eu sabia,” ele recordou.

Homem que sobreviveu a acidente de avião que matou 137 passageiros relembra o momento em que percebeu que algo estava errado

Uma voz interna disse a Richard para manter o cinto de segurança desligado. Ouvir essa voz pode ter salvado sua vida. Momentos depois, o avião atingiu um cisalhamento do vento causado por uma microexplosão na tempestade, e parecia que “um elevador caindo do centésimo andar até o primeiro.” O avião despencou, colidiu com torres de água e foi envolto em uma explosão semelhante a uma nuvem em forma de cogumelo.

Homem que sobreviveu a acidente de avião que matou 137 passageiros relembra o momento em que percebeu que algo estava errado

Durante a explosão, Richard foi arremessado do avião a 480 km/h, caindo em um campo próximo, incapaz de falar ou se mover devido aos seus ferimentos. Seu rosto estava queimado, e enquanto a tempestade derramava chuva sobre ele, teve que cuspir a água que se acumulava ao seu redor. Um motorista de caminhão parou na cena e o tirou da água, dizendo: “Você vai ficar bem, filho.”

Richard foi transportado de helicóptero para a unidade de queimados do Parkland Memorial. Lá, os corredores estavam cheios de outros sobreviventes do acidente, todos gritando de dor por causa das queimaduras. Quando sua mãe chegou, ele repetiu suas palavras anteriores: “E a chance de uma em um milhão?”

As consequências foram brutais. Richard foi paralisado pelo TEPT, ansiedade e depressão. Ele viveu em uma praia por 40 dias, sem saber seu propósito na vida. Mas as coisas mudaram quando conheceu sua esposa, Michelle. Juntos, eles tiveram uma filha chamada Katie, nascida com paralisia cerebral e intolerância a laticínios.

Determinado a ajudar sua filha, Richard inventou uma fórmula infantil à base de plantas chamada ‘Kate Farms.’ Esta fórmula ajudou Katie a recuperar seu peso e se tornar um bebê saudável. Agora, Richard dirige seu negócio de sucesso e uma loja de bebidas energéticas limpas chamada Lucky Energy.

Inscreva-se no canal Mistérios do Mundo no YouTube

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados