Pular para o conteúdo
Homem é preso de propósito na Coreia do Norte porque queria ficar lá

Homem é preso de propósito na Coreia do Norte porque queria ficar lá

Matthew Todd Miller, um americano de 33 anos de Bakersfield, Califórnia, falou recentemente sobre sua decisão de ser preso intencionalmente na Coreia do Norte.

Em abril de 2014, Miller viajou ao país com o objetivo específico de buscar asilo político ao ser preso. Ao chegar ao aeroporto, rasgou o visto de turista e deu a conhecer as suas intenções às autoridades.

Miller foi inicialmente preso por “comportamento indisciplinado”, mas as acusações contra ele aumentaram rapidamente. Posteriormente, ele foi acusado de “atos hostis” contra o Estado após ser encontrado em posse de um caderno que pretendia entregar ao governo norte-coreano.

Homem é preso de propósito na Coreia do Norte porque queria ficar lá

Reprodução

A Agência Central de Notícias da Coreia, estatal, alegou que o caderno continha “confissões” e Miller alegou ser um “hacker” com conhecimento de “segredos militares” e o desejo de “remover os militares americanos da Coreia do Sul”.

A Suprema Corte da República Popular Democrática da Coreia (RPDC)  acabou decidindo que Miller havia “cometido atos hostis à RPDC ao entrar no território disfarçado de turista” e o acusou de acordo com o Artigo 64 do código penal norte-coreano, que diz respeito a atos de espionagem.

Homem é preso de propósito na Coreia do Norte porque queria ficar lá

Reprodução

Como resultado, ele foi condenado a seis anos de trabalhos forçados. Miller também passou quase seis meses sob custódia antes de sua condenação, pois “se recusou” a voltar para os Estados Unidos e foi posteriormente “detido”.

Quando questionado sobre suas motivações para tentar permanecer na Coreia do Norte, Miller afirmou que simplesmente queria ter uma experiência mais profunda e pessoal no país e se conectar com seu povo em um nível mais individual.

Ele expressou que não tinha agenda política e não estava lá para fornecer informações secretas ou qualquer coisa do tipo. Em vez disso, ele simplesmente queria conversar com pessoas comuns da Coreia do Norte sobre tópicos cotidianos e aprender mais sobre o país.

Homem é preso de propósito na Coreia do Norte porque queria ficar lá

Reprodução

Apesar de seu desejo inicial de buscar asilo na Coreia do Norte, Miller desde então refletiu sobre sua jornada como um “erro” e pediu ao governo dos EUA que ajudasse a garantir sua libertação. Ele reconheceu que cometeu um crime e se sente culpado por desperdiçar o tempo das autoridades norte-coreanas e americanas que trataram de seu caso.

Ele também observou que sua viagem provavelmente não resultou em mudança para ninguém, exceto para si mesmo. Quando questionado se finalmente obteve as respostas para suas perguntas pessoais, Miller afirmou que poderia elaborar sobre isso ou mantê-lo como uma experiência pessoal.