Homem do Alasca descobre mensagem em garrafa da Marinha russa 50 anos depois de ter sido enviada

Um homem descobriu uma carta de 50 anos em uma garrafa na costa do oeste do Alasca, EUA.

Tyler Ivanoff encontrou a carta escrita em russo enquanto recolhia lenha perto de Shishmaref.

“Eu estava apenas recolhendo lenha”, disse Ivanoff. “Eu acabei de encontrar a garrafa, e notei que era uma garrafa verde e tinha uma tampa de cortiça. Eu pude ver dentro da garrafa que havia uma nota.”

Ivanoff compartilhou sua descoberta no Facebook, onde ele pediu para que as pessoas que falam russo traduzissem a carta, que estava muito bem preservada. Era uma saudação de um marinheiro russo da Guerra Fria escrita em 20 de junho de 1969. A mensagem incluía um endereço e uma solicitação de resposta da pessoa que a encontrasse.

I found a message in a bottle today. Any friends that are Russian translators out there?

Posted by Tyler Ivanoff on Monday, August 5, 2019

A história não acabou por aí.

Repórteres da rede de mídia estatal russa, a Rússia-1, rastrearam o escritor original, o capitão Anatoliy Botsanenko. Parece a minha letra. A sério… parece. Mas não tenho a certeza. Esperem… Claro! East industry fishing fleet! E-I-F-F! Sim! Eu sempre escrevi assim!”, disse o homem, em lágrimas. O momento foi compartilhado no site do canal.

A mensagem foi enviada enquanto ele estava a bordo do Sulak, um navio cuja construção ele supervisionou em 1966 e que navegou até 1970.

Homem do Alasca descobre mensagem em garrafa da Marinha russa 50 anos depois de ter sido enviada
Foto: Reprodução

Quando mostradas fotos da garrafa e nota, Botsanenko chorou de alegria. Em um ponto de sua carreira, ele era o mais jovem capitão do Pacífico aos 33 anos.

Botsanenko também mostrou aos jornalistas lembranças do navio, como um autógrafo da mulher de um famoso espião russo e garrafas de álcool do Japão. O capitão ficou emocionado quando o jornalista lhe disse que o Sulak foi vendido para sucata nos anos 90.

Homem do Alasca descobre mensagem em garrafa da Marinha russa 50 anos depois de ter sido enviada
Foto: Reprodução

Enquanto isso, Tyler Ivanoff, que descobriu a garrafa, disse que o caso o inspirou a escrever cartas. “Talvez é algo que possa fazer no futuro com os meus filhos. Enviar uma simples mensagem numa garrafa e ver onde vai parar”, diz. [USAToday]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.