Grande quantidade de água é encontrada sob a superfície de Marte e está totalmente dentro de nosso alcance

converted PNM file

Cientistas dizem que encontraram depósitos significativos de água congelada extremamente perto da superfície de Marte, uma descoberta que poderia ser extremamente benéfica para futuras missões de exploração ao planeta vermelho.

As descobertas, publicadas na revista Science, foram lideradas por Colin Dundas do US Geological Survey no Arizona. A descoberta foi feita usando o instrumento HiRISE (Experiência Científica de Imagem de Alta Resolução) no Mars Reconnaissance Orbiter.

Eles encontraram oito locais de latitude média onde penhascos que foram destruídos acabaram expondo enormes extensões de gelo. Em algumas regiões, o gelo chegava a espantosos 100 metros de espessura, em uma distância de apenas 1 ou 2 metros abaixo da superfície.

Além disso, o gelo parece estar em camadas, não muito diferentes das camadas sedimentares da Terra. Isso significa elas podem nos mostrar diferentes períodos geológicos na história de Marte.

“Isso nos dá uma visão muito mais detalhada da estrutura vertical de algumas folhas de gelo marcianas e mostra que elas possuem apenas uma cobertura de detritos finos e, em alguns casos, camadas finas”, disse Colin ao IFLScience.

Parte do gelo exposto pode ser visto em azul.

“O ponto-chave é que há camadas de gelo em Marte que podem estar enterradas superficialmente”.

Nós já sabíamos que Marte possui água gelada, mas essa pesquisa mostra o quão perto esse gelo está da superfície em regiões de latitude média. Isso poderia acabar tornando-o acessível para futuras missões de exploração, como a do rover ExoMars europeu que iniciará no começo de 2021, incluindo uma broca que poderá passar de 2 metros abaixo da superfície.

As folhas de gelo descobertas por Colin e sua equipe são abruptamente anguladas, sugerindo que o gelo é forte. A falta de crateras também indica que elas são extremamente novas, talvez com menos de um milhão de anos.

Alguns conceitos da NASA sugerem que poderíamos usar gelo para construir habitats em Marte.

Grandes pedaços de rocha foram vistos caindo de algumas partes do gelo, sugerindo que a erosão está ocorrendo e o gelo está retraindo em alguns milímetros a cada verão. Este é também o resultado da sublimação, já que o gelo se transforma diretamente em gás no ambiente marciano de baixa pressão.

Futuras missões de exploração humana poderiam fazer uso da água em Marte, usando-o como um recurso consumível ou mesmo como combustível. O HiRISE capturou apenas 3 por cento das imagens da superfície até agora, então pode ser que haja mais descobertas.

“Espera-se que esse gelo preserve um registro da história do clima, influencie a habitabilidade do planeta e possa ser um recurso potencial para exploração futura”, escreveu a equipe.

[IFL Science]

Comentários
Carregando...