Pular para o conteúdo
Grande asteroide vai passar 'raspando' a Terra essa semana

Asteroide passará ‘extremamente perto da’ Terra essa semana

O Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS) da NASA descobriu recentemente o asteroide 2023 BU, que deve passar pela Terra por volta das 12h30 da sexta-feira, 27 de janeiro.

A rocha passará cerca de 4.000 quilômetros acima da superfície da Terra. O asteróide é pequeno, medindo entre 3 e 8 metros, e não representa uma ameaça, pois mesmo que ele caísse no planeta, provavelmente queimaria na atmosfera. De acordo com os especialistas espaciais da NASA, qualquer asteróide menor que cerca de 24 metros têm mais probabilidade de queimar na atmosfera da Terra do que atingir o solo.

O asteroide 2023 BU, que está viajando a cerca de 53 mil km/h, é classificado como Near-Earth Object (NEO), que são cometas ou asteroides que se aproximam da órbita da Terra. O CNEOS é responsável por monitorar os NEOs para determinar seu impacto potencial na Terra e fornecer informações à NASA e outras organizações sobre esses objetos. No caso de BU 2023, a CNEOS determinou que não há risco de impacto no solo.

Os entusiastas da astronomia podem assistir a passagem do asteróide através da transmissão ao vivo do Virtual Telescope Project (VTP), que começa na quinta-feira, 26 de janeiro.

O VTP é um conjunto de telescópios robóticos que ficam em Ceccano, na Itália, acessíveis online, configurados para você ter sua própria experiência astronômica no conforto da sua casa. Esta é uma grande oportunidade de ver um asteróide passando tão perto da Terra, e aprender mais sobre esses objetos que fazem parte do nosso sistema solar.

Vale ressaltar que a NASA monitora de perto os movimentos dos asteróides, e possui um Gabinete de Coordenação de Defesa Planetária (PDCO) que é responsável por identificar e rastrear asteróides e cometas que passam perto e avaliar a ameaça potencial ao nosso planeta. No caso de um asteróide estar em rota de colisão com a Terra, o PDCO trabalharia com outras agências governamentais e parceiros internacionais para desenvolver e implementar um plano para desviar o asteróide.