Fotógrafo registra o que as crianças comem ao redor do mundo

Gregg Segal é um fotógrafo que, intrigado pela vontade de descobrir o que as crianças comem ao redor do mundo, viajou por Índia, Estados Unidos, Malásia, Alemanha, França, Itália, Senegal, Emirados Árabes e Brasil para descobrir com seus próprios olhos (e lentes).

Em seu novo projeto, intitulado “Daily Bread: What Kids Eat Around the World”, ele mostra as crianças que encontrou durante seu projeto ao lado dos pratos que costumam consumir.

Confira algumas fotos do seu trabalho:

1. Ayme – Belém/PA

Nascida em Belém, no Pará, Ayme possui uma dieta muito boa quando comparada a outras crianças de sua idade. Ao fotógrafo, conforme ele conta em seu perfil no Instagram, a garota contou que sua comida favorita é o açaí, e como podemos ver nas fotos, ela possui uma alimentação bastante balanceada e saudável.

View this post on Instagram

One more from Brazil. Ayme has been raised on a mostly indigenous diet. Her dad is a forest engineer and nutritionist and her mom @anaboquadi researches the culinary and medicinal uses of foods from the Cerrado – and has a great little vegan restaurant, Buriti Zen in Brasilia (for all you locals). Try the walnut cassava moqueca and cauliflower soufflé with cupuaçu cream. Ayme’s earliest memory of food is her mama’s milk. Thinking of this makes her want to return to that time and nurse again. Açaí is Ayme’s favorite food and part of her heritage; her great grandmother was an açaí merchant who sold her berries at Ver-o-peso Market in Belém. From working on Daily Bread, Ayme realized that she eats many things that other kids don’t – like lots of fresh veggies. #dailybread #powerhousebooks #plantprotein #whatkidseat #culture #kids #eatyourgreens #diet #indigenous #buriti #buritizen

A post shared by Gregg Segal (@greggsegal) on

2. Henrico – Brasília/DF

Outro brasileiro que chama bastante atenção na lista de crianças fotografadas é Henrico, que vive em Brasília e possui uma alimentação muito diferente da dieta de Ayme. O garoto é um verdadeiro chocólatra, e como você pode ver na sua foto, não é assim tão fã de legumes, verduras e frutas.

3. Kawakanih – Parque Nacional do Xingú

A foto de Kawakanih, uma garota indígena que vive no Parque Nacional do Xingú, mostra que, como diz o fotógrafo, a Nestlé não alcança todos os lugares do mundo. Sua alimentação é baseada naquilo que sua tribo planta e encontra ao redor, e certamente não tem nada de parecido com a dieta da maioria das crianças da sua idade que vivem na cidade.

4. Amelia – Catania, Itália.

Saindo do Brasil e indo diretamente para a Itália, temos uma dieta bastante variada e colorida por parte de Amelia, uma garota de 12 anos que gosta muito de frutas e inclui vários vegetais em sua alimentação. À exceção de uma pizza, em um dia da semana, como não poderia faltar para uma boa italiana, não há muitos alimentos processados e industrializados em sua dieta.

View this post on Instagram

12 year old Amelia from Catania, Sicily, surrounded by her vibrantly colorful diet: the green of beans and zucchini, red of cherry tomatoes, yellow of peppers, purple of radicchio, orange of melon, etc. Outside of a single pizza box, there’s no packaging in Amelia’s week of meals. Everything’s homemade, which is as pleasing to the eye as it is easy on the environment! Daily Bread is a finalist for the 2018 Food Sustainability Media Award announced next week in Milan. All finalists have been put forward for the Best of the Web Award. The winner is chosen by the public. Check out finalists here: www.goodfoodmediaaward.com/finalists/2018/ #dailybread #goodfoodmediaaward #homemade #lesswaste #colorfulfood #regenerativeagriculture

A post shared by Gregg Segal (@greggsegal) on

5. Yusuf – Dubai.

Yusuf, natural de Dubai, nos Emirados Árabes, posando ao lado de belíssimos pratos da encantadora culinária árabe. Como você pode ver, pães e carnes não faltam!

6. Asma e Fatima – Dubai.

Asma e Fatima, também de Dubai, ajudam a ilustrar perfeitamente a culinária dos Emirados Árabes, que é apreciada também em várias outras partes do mundo.

7. Meissa – Senegal.

Um belo retrato da riqueza da culinária africana, mostrando como se alimenta o garoto Meissa, que vive em Senegal.

8. Nur Zahra – Malásia.

A pequenina Nur Zahra fotografada ao lado de seus alimentos favoritos. Como podemos ver, ela realmente gosta de Big Bang, que é uma marca de algas comestíveis bastante popular na Ásia. Sem dúvidas, uma dieta bastante diferente da que estamos acostumados no Brasil.

9. Sara Sissokho – Senegal.

Aqui podemos ver o que a pequena Sara, de Senegal, comeu durante uma semana. Apesar de ter uma alimentação variada e aparentemente rica em proteínas, ela não abriu de seus doces e refrigerantes favoritos!

10. Hank – Estados Unidos.

Este é Hank, o filho de Gregg. Como ele mesmo deixa claro em seu Instagram, ele pensa que seu filho deveria estar comendo mais produtos naturais, no entanto, sua dieta não é muito diferente do normal para uma criança dos Estados Unidos.

11. Lily – França.

A pequena Lily, fotografada ao lado de toda a variedade e beleza da culinária francesa.

12. Pranita – Mumbai, Índia.

Uma semana dentro da alimentação do pequeno Pranita, de Mumbai, na Índia.

13. Chetan Menge – Índia.

14. Anchal Sahni – Índia.

15. Prince – Nascido na Jamaica, vivendo nos Estados Unidos.

Prince nasceu na Jamaica, mas depois que seu primo foi assassinado com uma arma de fogo em sua terra natal, seus pais pensaram que a vida seria muito perigosa para o filho no país. Por isso, decidiram tentar a vida nos Estados Unidos.

View this post on Instagram

Prince, photographed in 2016 for Daily Bread. When he was 12, Prince and his family left St. James Montego Bay for the U.S. His parents decided life in Jamaica was too dangerous after Prince’s cousin was gunned down at the little neighborhood market his family owned. Prince misses the green open space of his family farm and the animals they raised: goats, chickens, geese, rabbits, pigs and cows. They grew and harvested corn, yams, coconut, oranges, apples, pears, ackee and breadfruit – and back then his diet was much better than it is now. Prince misses his dad, too, who’s stuck in Montego Bay driving a cab. He prays he’ll get his papers and come to America. #dailybread #powerhousebooks #culture #americandream #whatkidseat #diet #foodaroundtheworld #jamaicanculture

A post shared by Gregg Segal (@greggsegal) on

16. Jesus – Estados Unidos.

Nascido no México, Jesus aparece na foto ao lado de elementos tradicionais da apimentada e saborosa culinária mexicana, bem como vários alimentos comuns nos EUA.

View this post on Instagram

Jesus, photographed in 2016 for Daily Bread. Jesus was raised by his mom, who was a teenager when she left her family and home in Michoacán, Mexico and made her way to Los Angeles. Jesus, his mom and his 2 older sisters shared a one-bedroom apartment south of downtown infested with roaches and rodents. Jesus saw little of his dad whom they discovered had another family. The only meal Jesus ate most days was dinner. His 1 hour commute to school didn’t leave time for breakfast and the school lunch was so unappetizing, a piece of fruit was all he could stomach. Mom made chicken and rice most nights. On special occasions she’d make Jesus’ favorite: tamales with red chile sauce. Growing up, Jesus was aware there were people worse off than him. He joined a student organization to feed the homeless and volunteered with @peaceoverviolence a non-profit helping victims of domestic abuse. Jesus just finished his sophomore year @harvard, with a double major of applied mathematics and psychology. Jesus has had more opportunities than he could ever have imagined, though knows there are obstacles ahead. @Erin cc2la thank you. #dailybread #whatkidseat #schoollunch #mom #successstory #proud #humbling

A post shared by Gregg Segal (@greggsegal) on

17. Mais um exemplo de como a alimentação das crianças estadunidenses não vai assim tão bem.

Gregg Segal faz questão de dizer, em suas publicações, que percebeu durante o seu projeto que as crianças estadunidenses realmente não comem muito bem quando comparadas aos jovens de outros países. Nesta foto, é possível ter mais um exemplo disso.

View this post on Instagram

Can you guess what percent of our calories come from vegetables in the US? Less than 1%! Looking at all of the kids’ food I photographed, not just in the US, but all over the world, greens were consistently absent. Parents often say, “My kid won’t eat vegetables.” They throw up their hands. “I put healthy food in front of them, but they only like pizza.” You can’t force kids to eat healthy foods, but if you give them the choice, they’ll choose salt, fat, and sugar over leafy greens because salt, fat, and sugar appeal to our deepest, primal cravings stretching back to our caveman days! If you don’t introduce whipped cream Frappuccinos, sautéed spinach with a little butter and salt isn’t bad. #dailybread #eatyourgreens #whatkidseat #parenting #primalcravings #diet #powerhousebooks

A post shared by Gregg Segal (@greggsegal) on

E você, o que achou do trabalho de Gregg?

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.