Fim do Twitter? Funcionários deixam empresa após pressão de Elon Musk

Na noite dessa quinta-feira (17), centenas de funcionários do Twitter se demitiram após pressão de Elon Musk, que comprou recentemente a plataforma por 44 bilhões de dólares. A decisão de demissão em massa veio após o CEO anunciar uma nova estrutura operacional.

Com apenas 2,9 mil funcionários atualmente, após uma onda de demissões que culminou no afastamento de mais de 7 mil pessoas, Musk teria feito uma espécie de ultimato.

Ontem (16), o novo proprietário enviou um e-mail para os funcionários explicando que eles teriam que escolher entre continuar na empresa e trabalhar por “longas horas em alta intensidade”, em uma “cultura hardcore”, ou então seriam demitidos. O prazo para os funcionários responderem era até hoje (às 19hrs no horário de Brasília).

O CEO apelidou de “Twitter 2.0” a nova cultura organizacional, o que causou um enorme descontentamento entre os funcionários restantes. “Parece que todas as pessoas que tornaram este lugar incrível estão indo embora”, disse um deles.

“Será muito difícil para o Twitter se recuperar desse ponto, não importa o quão hardcore as pessoas que decidiram ficar tentem ser”, diz um dos relatos. Os funcionários dizem que a expectativa é que o Twitter “quebre” em breve.

De acordo com um funcionário remanescente, “engenheiros lendários” estão deixando a empresa. Outras equipes consideradas críticas também se demitiram em massa, como a de bibliotecas do sistema. “Você não pode tocar o Twitter sem esta equipe”, disse um funcionário que preferiu não se identificar.

Ainda hoje, Musk se reuniu com engenheiros seniores do Twitter para entender o motivo pelo qual eles estavam se demitindo. Todos eles se mostraram, mais de uma vez, desapontados com a gestão do novo CEO.

Após o prazo dado por Elon para que os funcionários respondessem ao email, os escritórios da rede social foram fechados. Um e-mail não assinado também aponta que os crachás de acesso foram suspensos até a segunda-feira (21).

No próprio Twitter, ex-funcionários publicaram seus relatos e despedidas com a hashtag “#LovedWhereYouWorked”.

Milhares de publicações também viralizaram com a hashtag “RIPTwitter”.

Musk, no entanto, respondeu dizendo que a  imprensa “constantemente escrevendo sobre o Twitter está nos levando a um recorde de uso, então está tudo bem por mim”.

buy metformin metformin online