Expectativa x Realidade: 15 imagens que mostram a realidade por trás desses pontos turísticos

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Nem tudo é como imaginamos…

15 – Ilha dos Gatos – Japão

via: Metro

Localizada na costa leste do Japão, está a ilha de Tashirojima, onde vivem mais gatos do seres humanos. Muitas pessoas acreditam que a ideia por trás da superpopulação de felinos tenha sido agradar potenciais turistas apaixonados pelos gatinhos. Entretanto, a história é bastante diferente. Os gatos foram levados para lá por conta de uma infestação de ratos e vermes. Com a superpopulação felina, essas infestações foram controladas. O local conta inclusive com um altar em forma de gato, em dedicação aos moradores ilustres da ilha. Obviamente, mesmo sem ser esse o intuito principal, Tashirojima hoje em dia acaba atraindo muitos turistas que viajam para lá para conhecer a famosa “Ilha dos Gatos”.

14 – Lago Hillier – Oeste da Austrália

via: Pinterest / CN Traveler

O Lago Hillier, localizado na região oeste da Austrália, é bastante conhecido por sua coloração rosa, causada pelos sais encontrados na água e por algas que vivem por lá. Mesmo se você colocar a água do rio em uma garrafa, ela continua cor-de-rosa.

A má notícia, no entanto, é que o lago é de difícil acesso para o público. Apesar de ser considerado por alguns sites de viagem como um destino turístico, o lago é muito mais utilizado como fonte de água para moradores locais do que como atração.

13 – Praias tailandesas

via: En Circle/ Adventure In You

A Tailândia é conhecida por ter praias pitorescas, de encher os olhos. Entretanto, apesar da maioria das imagens que você encontra na Internet mostrar praias vazias, o que você provavelmente encontrará na Tailândia são praias abarrotadas, já que se trata de um destino muito comum no período de verão. A água realmente é bonita, o difícil no entanto é encontrar espaço na beira da praia.

12 – Stonehenge – Reino Unido

via: Mark Anstee

O Stonehenge é um dos locais turísticos mais visitados em todo o mundo, e fica em Wiltshire, na Inglaterra. Ninguém sabe muito bem a história por trás do monumento, e são várias as lendas que tentam explicar seus mistérios. Justamente por conta da importância história do local, você não pode mais chegar perto do monumento, apenas admirá-lo de longe. Somente durante algumas épocas do ano é que você pode chegar perto das rochas, por isso se você pretende conhecer o monumento de perto, é melhor se programar com cuidado, para não frustrar suas expectativas.

11 – Muralha da China

via: Earth Trekkers

A Muralha da China também está entre os monumentos mais procurados por turistas, já que se trata de uma das maiores construções do mundo, e oferece uma visão única da região do norte da China. No entanto, nem tudo são rosas por lá. Além do grande número de pessoas que disputam por espaço durante as visitações, quem se aventura no local também precisa enfrentar alguns obstáculos durante o caminho, já que não são poucas as áreas da muralha que precisam de reformas urgentes.

10 – Taj Mahal – Índia

via: Branko Kadri/ The G Holidays

Localizado na Índia, o Taj Mahal é aberto ao público, ainda que cobre uma taxa para visitação, e recebe milhares de turistas todos os anos. Se você pretende viajar para lá, esteja pronto para enfrentar grandes filas e multidões ao redor do local, que está entre as 7 maravilhas do mundo. Além disso, apesar do Taj Mahal ser bastante luxuoso e ter um visual bastante abastado, isso não reflete a realidade da região onde ele está inserido. Nas proximidades da maravilha, é possível se deparar com residências de uma realidade totalmente diferente.

9 – Glass Beach – EUA

via: California Beaches

Localizada na Califórnia, a “Praia de Vidro”, ou Glass Beach, é uma praia que durante muito tempo, até os anos 60, servia como uma espécie de depósito de lixos eletrônicos, vidros e garrafas. Ocasionalmente as pessoas acabaram percebendo o dano que estavam causando à praia, e deixaram de jogar lixo por lá. Entretanto, todos os resíduos que foram abandonados por lá acabaram se quebrando com as ondas, formando uma paisagem triste mas ao mesmo tempo muito bonita, com pedaços de vidro de todos os tipos e cores. A praia está correndo riscos, no entanto, pois os turistas estão levando para casa, pouco a pouco, os seus pedaços de vidro.

8 – Torre inclinada de Pisa – Itália

via: Mental Floss

Famosa por estar caindo para um dos lados, trata-se da terceira arquitetura mais antiga da cidade de Pisa, na Itália, e fica localizada junto à Catedral de Pisa. Mas ao contrário do que muitos acreditam, a inclinação não é proposital, e a torre começou a inclinar por conta de problemas com o solo onde ela foi construída. Atualmente, não é difícil encontrar turistas a fingir que seguram a torre com as mãos em fotografias. Não fosse o erro de planejamento em sua construção, provavelmente a torre não seria tão famosa.

7 – Cidade Proibida – China

via: Word Press

Apesar do nome, a Cidade Proibida não tem nada de restrita, e está aberta para quem quiser visitá-la. Antigamente o local serviu como palácio imperial, na era Ming e Qing. Naquela época, só podiam entrar no local pessoas devidamente autorizadas, e é exatamente daí que vem o nome da cidade. Agora, no entanto, é totalmente aberta ao público.

6 – Sydney Opera House – Austrália

via: Redbubble

Trata-se do centro artístico da Austrália, que recebe nada menos que 1500 performances por ano, e cerca de 1,2 milhão de visitantes anuais. É uma das construções mais famosas do século 20, mas pode ser um pouco difícil conseguir uma boa visão de lá, principalmente de longe. O porto pode ficar extremamente lotado, especialmente nos meses mais quentes, porque há muitos lugares para comer e beber. Visitar a Ópera nos meses frios do inverno pode também não ser tão proveitoso, já que o local costuma ficar coberto de gelo nessa época.

5 – Central Park – Estados Unidos

via: Fodors/CMPU

O Central Park é um dos parques mais visitados em todo o mundo, recebendo até 40 milhões de pessoas por ano. Uma série de filmes já foram filmados por lá, e é praticamente impossível não conhecê-lo, mesmo que somente pelas telinhas. No entanto, como qualquer lugar onde se juntam multidões, o Central Park pode não ser assim tão seguro. Portanto é importante se cuidar caso você decide passar por lá durante uma viagem.

4 – Cataratas do Niágara – Canadá

via: Tourist Spots Info

As Cataratas do Niágara ficam localizadas entre o Canadá e os Estados Unidos, sendo que o melhor ponto para admirá-la é do lado canadense. As cataratas não são a única atração da região, que também conta com cassinos, boates e restaurantes. Durante os meses do verão, muitos turistas se deslocam até lá, e por isso pode ser um pouco complico aproveitar a viagem, por conta das filas e multidões.

3 – Acrópole de Atenas – Grécia

via: Maps of the World/Travelling Mom

Localizada na cidade grega de Atenas, a Acrópole contém os restos de uma série de edifícios antigos de imensurável importância arquitetônica e histórica. O local recebe muitos turistas todos os anos, mas embora as estruturas sejam bem preservadas, algumas já não estão em seu estado original, e sofrem com a deterioração. Também deve se notar que por conta das grandes multidões e áreas lotadas, Atenas pode não ser o que você imaginava.

2 – Fontana di Trevi – Itália

via: Canvas Opedi

Reza a lenda que se você jogar uma moeda na fonte, o destino garantirá que você volte à cidade um dia. A fonte é de tirar o fôlego, e se você decidir conhecê-la, certamente não vai esquecer disso nunca mais. No entanto, pode ser um pouco complicado para tirar uma boa fotografia ou até mesmo para conseguir admirar a fonte, por conta da multidão que costuma se formar ao seu redor.

1 – Praia vermelha – China

via: Curiosity/ Travel + Leisure

Coberta por um tipo de alga que só fica vermelha no outono, a Praia Vermelha, na China, é um ponto turístico que fica cada vez mais famoso. No entanto, não se trata de uma praia comum, e você não verá pessoas descansando e se divertindo abaixo do sol. Ainda que seja chamada de praia, somente uma pequena área é aberta ao público. Ainda que o lugar seja bonito, só pode ser visitado durante o outono, e apenas uma parte é visitável.

via The Clever.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...