Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

Evidências misteriosas mostram que índios norte americanos produziam artefatos feitos de resquícios de meteoros

Em 1945, arqueólogos desenterraram vestígios da cultura Hopewell, de 2.000 anos, perto de Havana, Illinois. Surpreendentemente eles descobriram 1.000 miçangas feitas de concha e pérola e também encontraram 22 miçangas de ferro-níquel identificadas como vindas de um meteorito.

Entretanto, meteoritos de ferro na América do Norte são raros, de modo que não ficou claro de qual rocha espacial as miçangas estavam relacionadas, conforme as informações de Traci Watson publicadas pela Nature.

Mistérios do Mundo
Fotografia de duas miçangas de metal meteorítico de Havana ao lado de um cubo de 1 cm para referência de escala.

Poucos anos depois, em 1961, um meteorito foi encontrado perto de Anoka, Minnesota, uma cidade ao longo do rio Mississippi. Na época, a análise química descartava esse pedaço de ferro como fonte das referidas miçangas. Então, uma segunda parte do mesmo meteorito foi descoberta em 1983, ao longo desse mesmo rio.

Timothy McCoy, curador responsável por meteoritos no Museu Nacional de História Natural de Smithsonian, diz que um grupo de museus liderado pelo Museu Nacional de História Natural comprou o pedaço de 90 quilogramas em 2004. Enquanto fazia um inventário da coleção de meteoritos no museu em 2007, ele se lembrou de que o museu possuía duas das miçangas de meteoritos de Havana. Desse modo, ele decidiu então comparar a composição do meteorito Anoka mais recente com essas miçangas, bem como dar uma olhada no pedaço do outro anterior. A análise de espectrometria de massa mostrou que a composição das miçangas e do ferro espacial era uma combinação quase perfeita – a pesquisa aparece no Jornal de Ciência Arqueológica.

Mistérios do Mundo
Pedaço do ferro de Anoka

“Eu acho que é uma evidência bastante sólida”, diz McCoy. “Temos 1.000 meteoritos de ferro e há apenas 4 que possivelmente estão relacionados às miçangas. Um deles está na Austrália e os outros estão no Kentucky e no Texas. Mas eles diferem bastante em composição, o que me faz pensar que não são materiais relacionados”.

McCoy diz que as “impressões digitais” deixadas na superfície dos pedaços causadas pela radiação cósmica indicam que o meteorito original era de aproximadamente 4.000 quilogramas. Isso significa que é provável que o meteorito ‘fez chover’ pedaços de ferro do céu através do meio-oeste superior, embora essas pedaços provavelmente estejam enterrados (os fragmentos que foram encontrados foram desenterrados durante projetos de esgoto e rodovias). Ele acha que as miçangas vieram de outro nódulo do meteorito encontrado por pessoas da cultura Hopewell.

O novo estudo não apenas confirma a origem das miçangas, mas também mostra quão extensas as redes comerciais pré-históricas eram. Kelsey Kennedy informa que, enquanto a descoberta desvendou o mistério das origens dos minérios encontrados, gerou outros. As questões a serem solucionadas partir de agora são: como o ferro viajou tão longe do local da queda do meteoro? E como uma cultura que não tinha experiência alguma com ferro criou as miçangas?

[Smithsonian]

Comentários
Carregando...