Estudo mostra que ritmo da Covid-19 no Brasil é igual ao da Itália no mesmo período

De acordo com o ‘Observatório Covid-19 BR’, que vem reunindo informações e estatísticas sobre a situação do surto do coronavírus no Brasil, o ritmo do crescimento da doença em nosso país é semelhante ao da Itália há algumas semanas. O país europeu, que já possui mais mortos do que a própria China, é hoje o país que mais sofre com o surto.

De acordo com o observatório, o número de casos no Brasil deverá ser superior a 3 mil já na próxima terça-feira, dia 24 de março. Segundo as estatísticas, os casos no Brasil dobram a cada 54 horas e 43 minutos.

“Nossos cálculos corroboram a ideia que o início da curva epidêmica brasileira é igual às da Itália e da Espanha – quando estes países estavam no início da epidemia”, explicou o professor Roberto Kraenkel, do Instituto de Física Teórica da Unesp, em entrevista ao ‘G1‘.

De acordo com o painel de monitoramento da Covid-19 mantido pela Universidade John Hopkins, nos EUA, até as 19h30 do dia 20 de março haviam sido confirmados mais de 260 mil casos no mundo inteiro, com 11 mil mortos. No Brasil, são 793 casos confirmados, mas como o número de testes ainda está limitado, há a possibilidade deste número ser muito maior. Se na Itália, ainda em 9 de março, mais de 60 mil pacientes haviam sido testados, no Brasil até agora foram apenas 13 mil testes. Para efeitos de comparação, 62 a cada 1 milhão de brasileiros foram testados para a Covid-19, enquanto no mesmo período do contágio a Itália já havia testado 1000 pessoas a cada milhão de habitantes. Na Coreia do Sul, por sua vez, este número era quatro vezes maior.

Shutterstock

“Uma forma de acompanhar a epidemia é seguir o tempo de duplicação dia a dia. Se as ações de contenção surtirem efeito, vamos observar o tempo de duplicação aumentar. Esta é uma forma de saber se estamos conseguindo ‘domar’ o coronavírus”, explanou o professor.

Apesar de estarmos dobrando o número de casos a cada pouco mais de 54 horas, como anteriormente citado, os dados do Ministério da Saúde mostram que este número tendem a cair.

Agora, resta esperar para que as medidas de distanciamento social e quarentena surtam os efeitos previstos. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde do RJ, somente no estado carioca seriam 24 mil casos no período do próximo mês caso as medidas não surtam efeito. No melhor dos casos, são previstos 4 mil casos.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.