Estudo mostra que cães têm memória episódica, assim como os seres humanos

Os cães têm uma memória muito boa, e poderia compartilhar mais habilidades cognitivas com os seres humanos do que pensávamos. De acordo com um estudo publicado ontem na revista Current Biology, esses animaizinhos são capazes de recordar de eventos que ocorreram mesmo quando não estariam prestando atenção, sugerindo que podem ter memórias episódicas.

Pensado estar ligado à autoconsciência, memória episódica refere-se à capacidade de lembrar momentos específicos da vida simplesmente absorvendo os eventos como ocorrem. Difere da memória de trabalho em que a informação não é deliberadamente codificada, mas é armazenada sem saber que tem de ser lembrada ou que se tornará relevante mais tarde.

Se os animais possuem ou não memória episódica é algo difícil de testar, mas os altos níveis de inteligência mostrados pelos cães em estudos anteriores levaram pesquisadores a investigar como suas memórias funcionam.

“Os cães estão entre as poucas espécies que as pessoas consideram “inteligentes “, e ainda ficamos surpresos sempre que um estudo revela que cães e seus donos podem compartilhar algumas habilidades mentais, apesar de nossa relação evolutiva distante”, explicou uma co-autora do estudo, Claudia Fugazza, em um declaração.

Primeiramente a equipe ensinou 17 cães a copiar as ações de seus proprietários, usando o método de treinamento chamado”faça como eu faço”. Durante esta parte do exercício, os cães foram incentivados a usar sua memória de trabalho, prestando atenção aos seus proprietários, a fim de imitá-los.

Em seguida, os cães foram treinados para deitar após uma ação do treinador, independentemente do que essa ação fosse. Como tal, eles não eram obrigados a lembrar que evento estavam testemunhando.

Uma vez que todos os cães estavam confortáveis com esta tarefa, os pesquisadores os surpreenderam, instruindo-os a copiar, usando o comando “faça”. O fato de que os cães foram capazes de repetir o que tinham visto sugere que eles podem recordar eventos que não tinham tentado deliberadamente lembrar.

Para certificarem-se de suas descobertas, os pesquisadores variaram a quantidade de tempo que os cães foram obrigados a manter essas memórias, às vezes dando o comando “faça” após um minuto e, por vezes, após uma hora.

Os cães foram um pouco menos precisos nas repetições das ações de seus donos depois de uma hora do que depois de um minuto, mas eles ainda mostraram um bom nível de recordação.

Comentando a relevância dessa descoberta, Fugazza explica que “a partir de uma ampla perspectiva evolutiva, isso implica que a memória episódica não é única e não evoluiu apenas em primatas, mas é uma habilidade mais difundida no reino animal”. [IFLScience]

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...