O homem que sofreu uma das mortes mais brutais em Pompeia

Ao longo da história, várias erupções vulcânicas devastaram a Terra e tiraram a vida de pessoas no mundo inteiro. Mas a erupção do Vesúvio, em 79 d.C, é de longe uma das mais famosas e assustadoras. As cidades romanas de Pompeia, Estábia, Herculano e Oplontis foram afetadas, com cerca de 16 mil vítimas fatais.

A erupção do Vesúvio, ocorrida durante a madrugada, pegou muitas pessoas de surpresa. E, tentando fugir, algumas das vítimas acabaram sendo engolidas pela lava. O esqueleto que você vê na imagem abaixo, estudado em 2018, é de uma dessas vítimas.

Parque arqueológico de Pompeia/ Ministério de cultura da Itália

De acordo com uma pesquisa publicada recentemente, esses restos mortais pertencem a um homem que tentou fugir da explosão, mas acabou sendo atingido por uma pedra gigantesca, com mais de 300kg. O estudo aponta que a pedra provavelmente esmagou o tórax da vítima, arrancando a sua cabeça.

Ainda que o homem tenha morrido de forma trágica, atingido por um enorme bloco de pedra, seu destino não teria sido muito diferente caso o choque não tivesse acontecido. Isso porque a cidade de Pompeia, onde este homem de aproximadamente 30 anos morava, foi completamente coberta por um fluxo piroclástico devastador. Para quem não sabe, trata-se de uma nuvem de gases e material vulcânico, que leva consigo um calor superior a 1000ºC.

Parque arqueológico de Pompeia/ Ministério de cultura da Itália

 

Mas o infortúnio deste romano não para por aí. Ainda segundo a pesquisa de 2018, o homem sofria com uma infecção na tíbia, osso da perna, o que provavelmente dificultou a sua fuga. Segundo historiadores, a erupção catastrófica do Vesúvio durou dois dias, e foi antecedida por um terremoto de grandes proporções cerca de 17 anos antes. Algumas cidades romanas ainda estavam se recuperando dos danos causados pelo sismo quando foram atingidas pelas consequências do vulcão.

Apesar do grande número de vítimas fatais, grande parte da população local conseguiu sobreviver, se abrigando em cidades próximas, como Pozzuoli, Ostia, Cumas e Nápoles.

Assista ao nosso vídeo sobre a Erupção de Pompeia:

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.