Esse templo gigante do século 8 foi esculpido apenas em uma única rocha

Localizado na Índia, o templo de Kailasa, em Ellora, no estado de Maharashtra, Índia, é a maior obra de arte monolítica (esculpido em um único material) do mundo – e, possivelmente, a mais trabalhosa também.

Essa estrutura gigantesca foi erguida por mestres artesãos que, em um único pedaço de rocha sólida gigante na encosta de uma montanha. Esse monumento levou mais de vinte anos para ficar pronto e o mais curioso é o lado controverso de sua história.

Shutterstock

O povo hindu teria criado esse templo em homenagem a Shiva, imitando sua lendária casa no Monte Kailash, nas montanhas do Himalaia. Na lenda, um rei hindu havia ordenado a construção do templo após Shiva ter salvado sua esposa de uma doença.

O processo foi extremamente complicado: os arquitetos começaram a esculpir do topo da montanha até embaixo e esse processo meticuloso removeu mais de 200.000 toneladas de rochas vulcânicas em meados de 757 a 783 d.C., de acordo com arqueólogos.

Shutterstock

Se o processo fosse feito nos dias atuais, levaríamos aproximadamente 200 dias para escavar tudo, caso trabalhadores se empenhassem e se revezassem 24 horas por dia – isso apenas contando a escavação, é claro, tirando os detalhes.

O templo de Kailasa tem 50 metros de profundidade e três andares, além de muitas esculturas de pedra ao longo das paredes externas com inúmeras figuras de divindades hindus e passagens presentes no Mahabharata, com menções a Vishnu, Shiva e outras divindades, incluindo elefantes diversos por toda a estrutura.

Shutterstock

Para se ter ideia, o Templo de Kailasa cobre as dimensões do Partenon em Atenas e, impressionantemente, essa arte ficou escondida até 1682 quando o rei Mughal Aurangzeb  – um muçulmano conhecido por ter perseguido os hindus – , ordenou a destruição de todos os templos para que ele pudesse apagar todos os vestígios da religião e da cultura locais.

Apesar de três anos se passarem e 1.000 homens tentando destruir o tempo, Kailasa sobreviveu: era basicamente impossível demolir a rocha. Mesmo que os construtores tenham usado ferramentas simples, a estrutura atual é composta principalmente de rochas vulcânicas negras.

Shutterstock

O interessante é que no passado o templo não tinha a mesma aparência: as esculturas foram cobertas de gesso branco, como se estivessem na neve e, até hoje, é possível ver vestígios do gesso nas paredes do templo.

Shutterstock

Na Índia existem incríveis obras de arte que escondem vários segredos: arqueólogos estimam que cerca de 30 milhões de esculturas em sânscrito ainda não foram traduzidas e, caso especialistas consigam desvendar o significado oculto da língua, o Templo de Kailasa poderia se tornar um dos artefatos históricos mais valiosos de nosso planeta.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.