Essas são as 5 pessoas que levaram um tiro na cabeça e conseguiram sobreviver

Essas são as 5 pessoas que levaram um tiro na cabeça e conseguiram sobreviver

Quando vemos alguém levar um tiro na cabeça no cinema ou na televisão, geralmente não questionamos se a pessoa morreu praticamente na hora ou não. Com um órgão tão vital, o impacto de uma bala deve significar que, mesmo que a bala não passe diretamente pelo cerebelo (a área do cérebro que controla as funções básicas e involuntárias da vida), deve causar danos suficientes para que a pessoa não sobreviva.

Seja por sorte ou o que quer que seja, não é o caso das pessoas dessa lista. Confira a seguir as 5 pessoas que levaram um tiro na cabeça e conseguiram sobreviver:

5 – Tammy Sexton

As pessoas em estado de choque provocadas por danos corporais graves geralmente fazem coisas que parecem bizarras a todos. O que Tammy Sexton, do Condado de Jackson, Mississippi fez depois de ser baleada parece tão surreal e impossível, semelhante a um “incidente de um desenho animado”.

Em 2009, o marido de Sexton, em liberdade condicional por abuso doméstico, entrou em sua casa, atirou em sua esposa no centro da testa e depois se matou. Quando a polícia chegou, o site The Telegraph disse que descobriram que ela havia feito um pouco de chá depois de ser baleada e ofereceu aos policiais. Embora ela pareça ter sido lobotomizada – uma cirurgia no cérebro onde são cortadas ligações nervosas – por incrível que pareça ela se recuperou milagrosamente sem danos severos.

4 – Jacob Miller

Em 1863 Miller foi soldado da União durante a Guerra Civil Americana e, em 19 de setembro de 1863, esteve presente na Batalha de Chickamauga, uma das batalhas mais mortíferas da guerra. Assim como Tammy Sexton, ele foi baleado por um mosquete no meio de sua testa e compreensivelmente, tanto as tropas como o inimigo pensaram que ele havia morrido. Se não tivessem achado isso, ele provavelmente não teria conseguido sair do campo de batalha depois da guerra terminar, usando seu rifle como muleta, chegando eventualmente a um hospital da União.

O Historybuff.com informa que, depois de esperar nove meses, a bala de mosquete foi finalmente removida de sua testa. Dezessete anos depois, um pedaço de chumbo caiu de sua cabeça. Mas mesmo assim não foi o fim, pois outro caiu de sua cabeça catorze anos depois disso. Segundo ele, doía o tempo todo. Em última análise, ele sobreviveu à ferida que deveria tê-lo matado por cinquenta e quatro anos.

3 – Sargento Alistair McKinney

Até mesmo este soldado do Primeiro Batalhão do Regimento Real Irlandês não podia acreditar que sobreviveu à uma lesão na cabeça depois de emergir de um coma em 2005, aos 33 anos. Em um dever rotineiro de guarda, ele foi atingido por uma bala de um atirador do Talibã que o acertou acima do olho direito cruzando o crânio acima da orelha direita. O The Telegraph informou que lhe foi dito que havia uma chance de 0,1% dele sobreviver à ferida.

A recuperação de McKinney, porém, não foi fácil e direta. Ele teve múltiplas infecções no hospital, incluindo tuberculose e perdeu a visão parcial de ambos os olhos. Três anos depois do tiro, ele ainda estava sob cuidados de seus pais. McKinney afirmou que não ficou irritado ou algo do tipo. Afinal, ele teve muita sorte de estar vivo.

2 – Petra Anderson

Essa mulher tinha vinte e dois anos em 2012, quando estava sentada no agora infame teatro do Colorado onde ocorreu um dos mais famosos tiroteios em massa na história americana. O homem armado disparou com a espingarda três vezes em seu braço e uma em seu nariz em direção ao seu cérebro. A bala teria rasgado facilmente as áreas vitais, mas Petra tinha uma irregularidade do cérebro que se tornou um improvável salva-vidas.

Como a CNN informou, ela tinha um pequeno canal de fluido que atravessava seu cérebro que ninguém sabia a respeito, porque era um aspecto completamente benigno de sua anatomia, que muitas pessoas tinham. Ao invés de destruir a matéria cinza de seu cérebro, a bala passou através do cérebro sem causar danos graves. Como resultado, Petra não só sobreviveu, mas conseguiu fugir do local por si própria antes de entrar em cuidados intensivos por uma semana.

1 – Darnal Mundy

Crianças pegando armas e disparando acidentalmente em si mesmas e em outras pessoas é surpreendentemente comum nos EUA. O Washington Post informa que, em 2015, 265 crianças na América acidentalmente atingiram pessoas. Portanto, não foi extremamente atípico quando Darnal Mundy, de três anos, atirou em si próprio na cabeça em Miami, Flórida, em 4 de agosto de 2015. O que teria sido atípico seria sua sobrevivência, como uma das enfermeiras disse aos pais de Darnal Mundy quando ele chegou ao hospital.

De acordo com a CNN, ele disparou no meio do rosto e a bala saiu do lado esquerdo da parte de trás da cabeça. Parte do seu crânio foi removida por causa do inchaço. Ele ficou em coma por três semanas, mas felizmente se recuperou a ponto de, três meses após o acidente, conseguir voltar para casa. Ele ficou em uma cadeira de rodas enquanto recuperava a capacidade de reutilizar o lado direito de seu corpo. [TopTenz]

Comentários
Carregando...