Essa cratera no meio do deserto está queimando há quase 50 anos

Versão em vídeo:

Versão em texto:

O mundo está repleto de lugares arrepiantes, que tranquilamente poderiam ter saído de algum filme de terror. Sem dúvidas, a Cratera de Darvaz é um desses lugares. Localizada na província de Ahal, no Turcomenistão, a cratera é na verdade um campo de gás natural, que desde 1971 queima continuamente, exalando um terrível cheiro de enxofre que pode ser percebido a quilômetros de distância.

A cratera está localizada em meio ao deserto de Karakum, que ocupa mais da metade do território do Turcomenistão, e é repleto de petróleo, gás natural e enxofre. Em 1971, engenheiros da antiga União Soviética chegaram à conclusão de que a área onde hoje é encontrada a cratera poderia ser um grande campo de extração de petróleo. Por isso, foi montada uma plataforma de perfuração na localidade. O que os soviéticos não esperavam, no entanto, é que encontrariam uma caverna subterrânea com grande quantidade de gás tóxico. Em certo ponto, a equipe de perfuração acabou acidentalmente abrindo uma cratera que engoliu os equipamentos e lançou uma quantidade imensa de gás metano na atmosfera. Ninguém perdeu a vida no momento do acidente, mas o gás tóxico gerou grandes problemas ambientais na população local, resultando em fatalidades posteriores.

WikiCommons

Com medo que os danos ambientais fossem ainda maiores e que as fatalidades continuassem acontecendo, a União Soviética decidiu tomar uma atitude. Inicialmente, os cientistas pensaram em extrair o gás do subsolo, mas acabaram por concluir que esse processo seria extremamente caro e complicado. Portanto, tomaram a decisão de queimar o metano.

De acordo com as estimativas iniciais, não deveria levar mais de algumas semanas para que o fogo consumisse todo o gás, mas não foi isso que aconteceu. Como era extremamente difícil saber quanto gás a cratera realmente escondia, os cientistas erraram feio em suas previsões, e o fogo continua queimando até hoje, sem nenhuma estimativa de quando poderá parar.

Atualmente, o local é procurado por muitos turistas todos os anos, e é conhecido pelo público em geral como “A Porta para o Inferno”. Em 2010, o presidente do Turcomenistão chegou a ordenar que as autoridades locais começassem a cavar a cratera, para evitar que o fogo prejudicasse a exploração de gás do país. No entanto, nenhuma medida foi tomada neste sentido desde então, já que o apelo turístico parece ter falado mais alto. A cratera de Darvaz fica a 4h de carro da capital do Turcomenistão, Ashgabat, e de acordo com os aventureiros que já estiveram por lá, o melhor é visitá-la durante a noite, quando o fogo cria uma atmosfera ainda mais impressionante.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.