Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

Especialista em arte remove verniz de 200 anos de idade de uma pintura e o resultado é inacreditável

Um produto de acabamento protetor é aplicado para manter as pinturas protegidas do desgaste, mas de qualquer forma elas vão se descolorir como resultado da passagem de tempo. Cerca de duzentos anos atrás, alguém cobriu um retrato de tinta óleo de 1618 de uma senhora desconhecida com uma espessa camada de verniz e somente agora que as cores verdadeiras da obra de arte foram descobertas. O especialista em arte e apresentador da BBC One do programa “Fake or Fortune”, Philip Mold, compartilhou com seus seguidores, revelando a remoção cuidadosa do verniz protetor da pintura e a transformação que se sucedeu de maneira deslumbrante.

“Um ressurgimento jacobino notável após 200 anos de verniz amarelado”, ele escreveu no Twitter. A maioria dos detalhes da “Mulher em vermelho” foram perdidos, e tudo o que sabemos é que ela tinha 36 anos na época. Enquanto as restaurações de arte às dão muito errado, o apresentador demonstrou um alto nível de especialização ao revelar as cores exuberantes escondidas sob o acabamento protetor.

“A pintura era originalmente de uma coleção privada da Inglaterra”, disse Mould ao “The Telegraph”. “Começamos a restaurar a pintura <…> após testes extensivos do verniz sobre uma superfície de óleo no painel de carvalho. Uma mistura de gel e solvente foi criada, especificamente apenas para remover o verniz e não para danificar a tinta subjacente. É diferente da restauração normal, com o gel suspendendo o solvente e trabalhando de maneira mais controlável “.

   

Mais em: Twitter

Comentários
Carregando...