Empresa norte americana começará procedimentos para ressuscitar os mortos

Um julgamento inovador para ver se é possível regenerar o cérebro de pessoas mortas, ganhou a aprovação dos “cães de guarda” da saúde.

O especialista indiano Dr. Himanshu Bansal, trabalhando com as empresas Biotech Revita Life Sciences e Bioquark Inc, recebeu a permissão ética para recrutar 20 pacientes que foram declarados clinicamente mortos por uma lesão cerebral traumática, para testar se partes de seu sistema nervoso central podem ser trazidas de volta à vida.

Os cientistas usarão uma combinação de terapias, que incluem injeção no cérebro com células-tronco e um coquetel de péptidos, bem como a implantação de lasers e técnicas de estimulação nervosa que tem tirado pacientes do coma.

Os participantes do teste serão os já certificados como mortos e apenas mantidos vivos através do suporte vital. Eles serão monitorados por vários meses usando equipamentos de imagem cerebral para procurar sinais de regeneração, particularmente na parte superior da medula espinhal – a região mais baixa do tronco encefálico que controla a respiração e os batimentos cardíacos independentes.

A equipe acredita que as células-tronco do cérebro podem apagar sua história e reiniciar a vida de novo, com base em seu tecido circundante – um processo observado no reino animal em criaturas como salamandras que podem regenerar membros inteiros.

Use o menu abaixo para continuar vendo o post

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...