Essas são as mais insanas táticas militares que acabaram funcionando

Enquanto algumas táticas militares são bastante comuns e imutáveis, uma mistura de desespero e pensamento rápido levaram a escolhas de táticas que simplesmente fazem seu estrategista parecer maluco. Algumas dessas táticas parecem suicídio, mas surpreendentemente, foram bastante efetivas. Confira a seguir as mais insanas táticas militares que deram certo no final:

5 – O Exército de Gatos

Animais foram usados em toda a história da guerra humana, geralmente como um meio que é tão fácil de disparar como os humanos. Mas raramente vemos animais sendo usados tão elegantemente como o imperador Cambises II da Persia usou gatos. Ele estava lutando contra os egípcios na batalha de Pelusium em 525 a.C. Na época, os gatos ocupavam um lugar alto na sociedade egípcia como criaturas sagradas e o Império persa procurou usar isso para sua vantagem durante a invasão do Egito.

Cambises ordenou que seus homens pintassem felinos em seus escudos e trouxe centenas de gatos reais em suas linhas de frente. O plano funcionou: os arqueiros egípcios se recusaram a atacar os felinos, temendo que eles prejudicassem os animais – um crime punível com a morte. Em vez disso, eles recuaram, e a maioria foi massacrada pelos persas, o que finalmente levou à captura do faraó.

4 – O Enterro Cristão

Hastein, um líder viking, estava querendo saquear Roma em 860 a.C. na tentativa de provar a si mesmo. Sabendo que os Vikings eram muito melhores em destruir aldeias do que cidades, ele bolou um plano para contornar as muralhas da cidade: Fingir ser um homem morto que estava indo ser enterrado na cidade. Hastein atuou como morto em seu caixão e sua força de ataque apenas atravessou o portão da frente levando-o. Embora seu plano tenha sido um grande sucesso, ele mais tarde soube que confundiu a cidade de Luna com a cidade de Roma e saqueou a cidade errada.

3 – Camelos Flamejantes

Paciência é uma coisa, mas incendiar seus próprios camelos – como o único meio de fuga – é outra . Isso não impediu Timur, descendente de Genghis Khan, de fazer isso durante sua captura de Deli.

Quando enfrentado por Sultão e seus 120 elefantes de guerra em 1398, Timur ordenou que seus homens aterrorizados fugissem desmontando e carregando seus camelos com o máximo de feno possível. Assim que os elefantes começaram a avançar, as forças de Timur colocaram seus camelos em chamas em direção ao inimigo.

A cena dos camelos em chamas foi suficiente para assustar os elefantes e enviá-los de volta à linha de frente dos Indianos. O exército foi pisoteado por seus próprios elefantes, que estavam equipados com cotas de malha e presas envenenadas, proporcionando a Timur uma vitória fácil. Ele também foi capaz de substituir seus camelos por 120 elefantes, que ele usou mais tarde em sua invasão da Índia.

2 – O Inimigo do Meu Inimigo

Em 5 de maio de 1945 aconteceu uma das mais estranhas batalhas da Segunda Guerra Mundial. Apenas três dias antes da rendição oficial da Alemanha, o Major Josef Gangl e seus nove homens entregaram o Castelo Itter e seus prisioneiros franceses a 14 soldados dos EUA.

Quando os americanos chegaram para evacuar os prisioneiros e seus ex-captores, eles foram surpreendidos por membros da 17ª Divisão Grenadier SS que foram enviados para executar os prisioneiros. O Major Gangl, percebendo que a prisão seria invadida antes da chegada de ajuda, ofereceu sua assistência aos americanos. Durante toda a manhã, soldados alemães e americanos lutaram lado a lado no único caso registrado durante o período da guerra. Depois de algum tempo, forças de auxílio americano chegaram e fizeram a Divisão SS recuar, mas não antes que Gangl fosse morto por um atirador.

1 – A Batalha do Lago Peipus

Se há uma coisa que a história nos ensinou, é que se você invadir a Rússia durante o inverno, não vai acabar muito bem. Os Cavaleiros Teutônicos não foram imunes a essa regra.

Os cavaleiros estavam muito mais equipados do que os russos, com armaduras de placa completas e cavalos equipados. Os russos teriam sido facilmente espancados em uma luta direta, o que fez com que fugissem sobre o congelado Lago Peipus e logo em seguida se virassem encarando-os, esperando que o lago retardasse o inimigo. Os cavaleiros os seguiram, sem se dar conta de que o gelo seria incapaz de segurar o peso de suas armaduras. Segundo relatos, os cavaleiros passaram por um caos, escorregando e quebrando o gelo enquanto lutavam contra a infantaria russa. O eventual ataque dos arqueiros russos levou ao retiro total dos Cavaleiros Teutônicos. [ListVerse]

Comentários
Carregando...