fbpx

É verdade que piranhas podem devorar uma pessoa inteirinha em minutos?

Ao lado de tubarões e crocodilos, as piranhas estão entre as criaturas aquáticas mais temidas da Terra. Isso se deve principalmente à ideia popular de que um grande e faminto cardume de piranhas poderia reduzi-lo a nada mais que um esqueleto em questão de minutos.

A primeira coisa que devemos abordar é que, em sua maior parte, as piranhas não representam uma ameaça para os seres humanos e há incontáveis ​​exemplos documentados de pessoas nadando em águas cheias delas sem incidentes. Na verdade, para provar isso, o Dr. Herbert Axelrod chegou a entrar em uma piscina cheia de piranhas vestindo apenas shorts de natação. Para colocar o último prego no caixão do mito, ele até mesmo estendeu um pouco de carne fresca e sangrenta num anzol bem à sua frente, que as piranhas eventualmente comeram, mas nem sequer ameaçaram o braço de Axelrod.

Piranha
Shutterstock

Embora comumente imaginadas como criaturas carnívoras vorazes com uma infindável fome de carne e que são levadas a loucura pelo cheiro de sangue, piranhas são onívoros (podem comer virtualmente qualquer coisa), mas são notavelmente tímidas. As espécies mais carnívoras normalmente funcionam mais ou menos como os abutres da água doce, geralmente se alimentando de coisas mortas ou moribundas, ao invés dos vivos, que às vezes os mordem de volta.

Na verdade, a razão aceita pela qual as piranhas se juntam em cardumes não é para que possam dominar e consumir presas grandes como a cultura pop sugere, mas como um meio de se proteger dos predadores. As piranhas estão bem baixo na cadeia alimentar, comumente comida por vários pássaros, golfinhos, jacarés e peixes maiores.

Imagem de Hans Braxmeier por Pixabay

Um estudo realizado em 2005 até descobriu que as piranhas pareciam exibir algo parecido com nervosismo ou medo quando deixadas sozinhas em um aquário, até o ponto em que os pesquisadores precisavam cobrir os recintos com tecidos para que os peixes não ficassem muito estressados. Como animais de estimação, também é comum que as piranhas se escondam quando as pessoas estão ao redor de seu aquário, e às vezes continuam se escondendo quando você tenta alimentá-las, só saindo quando a costa está limpa. Em grandes grupos, observou-se que as piranhas são muito menos nervosas, embora ainda tenham o comportamento padrão de “nadar longe” quando encontram criaturas grandes.

No final, embora pesquisas sobre o comportamento das piranhas não sejam tão robustas, é geralmente aceito que a reputação das piranhas é amplamente infundada.

Isso tudo dito, as piranhas são excepcionalmente boas em comer carne, possuindo corpos elegantes e musculosos que permitem velocidades rápidas, com dentes que são comparados a facas e uma das mordidas mais fortes que qualquer peixe desse tamanho. Em relação especificamente à piranha de barriga vermelha, suas mordidas são suficientemente fortes para cortar um osso humano como um “par de alicates” ou facilmente remover uma parte mais sensível da anatomia de um homem em um piscar de olhos.

O número de ataques de piranhas que ocorrem em um dado ano é difícil de quantificar, pois o peixe é endêmico nas áreas rurais da América do Sul, onde ataques menores raramente são relatados, e mesmo quando mencionados são geralmente exagerados. Como tal, só temos estimativas. Com essa ressalva, incidentes de ataque de piranhas geralmente são considerados como estando na faixa de algumas centenas de ataques por ano, a maioria limitada a pequenas mordidas que não causam maiores problemas.

Quando os pesquisadores examinaram um grande conjunto de amostras desses ataques confirmados, eles descobriram que as mordidas não costumavam ser para alimentação, mas sim como sinais de aviso, em defesa de seus ovos.

No que diz respeito a supostos ataques mortais de piranhas, estes geralmente recebem uma cobertura significativa da mídia, mas tais incidentes são excepcionalmente raros e, na maioria das vezes, não são relatados com precisão. Por exemplo, em 2015 foi noticiado que uma menina de 6 anos no Brasil havia sido comida por piranhas depois que o barco em que ela estava virou. De acordo com o relatório do legista, embora o corpo da menina tenha sido parcialmente consumido pelas piranhas, as mordidas ocorreram após a morte. O mesmo pode ser dito de inúmeros outros supostos “ataques mortais” relatados nos últimos anos.

Em suma, as piranhas, como qualquer animal, podem ser levadas a agir fora de sua natureza por desespero ou oportunidade, como para proteger seus ovos, como já dito, ou quando acham uma criatura moribunda, que não oferece perigo à elas. Ou seja, elas é quem realmente têm medo de criaturas maiores, como nós. [TodayIFoundOut]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.