E se a Internet parasse de funcionar?

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Podemos dizer que nos dias de hoje nos apoiamos muito na internet para tudo: desde nos comunicar com um parente distante através das redes sociais, como fazer operações bancárias, pedir comida via delivery e até mesmo trabalhar.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 3,9 bilhões de pessoas possuem acesso à internet, o que representa mais da metade da população mundial. Existe tanta variedade e facilidade nos recursos online que, a cada dia, nos tornamos mais e mais dependentes da internet para tudo o que podemos imaginar.

Mas, o que será que aconteceria se, do nada, houvesse um “bug” global em todos os sistemas web na Terra? E se… a internet simplesmente parasse de funcionar? O que aconteceria? Será que sobreviveríamos?

@Shutterstock

Bem, de início vale a pena lembrar que a internet é uma invenção muito recente e, por mais que a usemos para tudo, ainda não nos ajustamos em um modo de vida cem por cento dependente dela.

Então podemos já concluir que sim, sobreviríamos a esse cenário. E não seria muito difícil nos acostumarmos a ficar sem acesso às redes sociais ou ao internet banking. O mesmo não podemos dizer para você, pobre nerd, que ficaria sem jogar a sua partida de Dota ou League of Legends. Nesse caso, é provável que você não sobreviva.

Agora, cá entre nós: a sociedade em si sobreviveria, mas esse processo seria bem trabalhoso e tumultuado!

Se ficássemos sem internet, o impacto seria bem grande nos locais em que há a maior concentração de riqueza: metade do PIB de muitas nações iria por água abaixo, já que a ausência da internet prejudicaria muito as produções e vendas de produtos. O sistema de telefonia, em um primeiro instante, poderia sofrer um colapso e as companhias aéreas e os hotéis seriam os mais afetados em um primeiro momento.

Empresas como o Google ou o Facebook deixariam de existir e a bolsa de valores sofreria muita instabilidade em um cenário tão dramático quanto este.

Muitos de nossos ídolos youtubers, instagrammers e influencers em geral, precisariam iniciar uma corrida contra o tempo para se reinventarem, arrumando uma maneira de empreenderem neste novo cenário que se apresenta ou mesmo se realocarem no mercado de trabalho, uma vez que sua renda provém unicamente de fontes digitais.

A economia, no entanto, não entraria em colapso total, pois os registros de nossas contas bancárias estão em servidores de uma rede interna privada. Por outro lado, a insegurança das pessoas perante o futuro, faria com que os bancos sofressem instabilidades, já que muitos clientes fariam resgates e saques de seus fundos e investimentos.

Uma das consequências de um mundo sem internet seriam as filas e trânsito: é isso mesmo, se você já acha ruim o tumulto de hoje em dia, saiba que sem internet isso seria muito maior. Muitos dos serviços públicos são online e, sem essa facilidade, o atendimento presencial voltaria para preencher formulários, solicitar documentos, entre outros e isso aumentaria as ofertas de emprego na área.

O uso do papel também aumentaria por conta dos jornais e revistas, que seriam vendidos a preços mais altos. Quer notícias em tempo real? Somente no rádio e na televisão.

@Shutterstock

Ao passo que o preço do papel aumentaria, os celulares e PCs teriam seu valor em queda, já que serviriam apenas como máquinas de escrever e imprimir ou recursos para tirarmos fotos.

Lojas de departamentos voltariam com toda força, para ao menos facilitar um pouco mais a vida das pessoas.

Em resumo, nossa vida voltaria a ser como na década de 80 e, em poucos meses, as empresas se ajustariam em um modo de compra e venda de recursos. Todavia, quem mais sofreria com a falta de internet seria o cidadão comum: perderíamos nossas fotos e contatos pessoais nas redes sociais e a socialização voltaria a ser como antes. Nos encontraríamos pessoalmente em casa ou na rua, com mais frequência.

Agora, para os viciados em internet – incluindo o respeitável nerd que ficou sem sua partida de jogos de RPG online – o problema seria ainda maior: um sentimento insuportável de solidão e isolamento se tornaria perturbador e, com isso, surgiriam clínicas de tratamento às pressas para os dependentes da internet.

@Shutterstock

Por fim, podemos concluir que nós, como seres humanos adaptáveis que somos, encontraríamos um jeito de sobreviver e inovar perante esta nova realidade. Mas, será que precisaríamos realmente passar por tudo isso para que, somente então, pudéssemos refletir sobre o quão privilegiados somos e sobre o que é realmente importante para nós? Estamos aqui, neste preciso instante, conectados, tendo a possibilidade de pensar sobre como temos usado nosso precioso tempo e esse precioso recurso que temos: a internet.

Isso, por si só, é um pensamento encorajador, não acha?

E você, já se imaginou em um mundo sem internet? O que faria? E o que você deixou de fazer por causa da internet?  Conte para a gente nos comentários!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.