Pular para o conteúdo
Dinossauro de 120 milhões de anos é encontrado com sua refeição final no estômago

Dinossauro de 120 milhões de anos é encontrado com sua refeição final no estômago

A chave para a sobrevivência de uma pequena espécie de dinossauro de quatro asas era não ser exigente com o que comia, revelou o exame de um fóssil raro.

O paleontólogo Hans Larsson, professor da Universidade McGill, foi o primeiro a notar um pequeno pé de mamífero alojado entre os ossos de um Microraptor fossilizado, um dinossauro carnívoro com asas de pássaro.

A descoberta mostra que o dinossauro havia comido uma longa lista de animais, incluindo mamíferos, peixes, pássaros e lagartos, anunciou a universidade em um comunicado à imprensa em 21 de dezembro.

“Essas descobertas são as únicas evidências sólidas que temos sobre o consumo de alimentos desses animais extintos há muito tempo – e são excepcionalmente raras”, disse Larsson no comunicado. A revelação de que o animal era um comedor “oportunista” “coloca uma nova perspectiva sobre como os ecossistemas antigos podem ter funcionado”, acrescentou.

Apenas 20 outros fósseis foram encontrados com os ossos fossilizados de suas refeições dentro, de acordo com McGill, e esta é a primeira vez que um fóssil mostra que algum dinossauro comeu mamíferos,

Fósseis de microraptores foram descobertos pela primeira vez no início dos anos 2000 em Liaoning, China, localizada na parte nordeste do país ao longo do Mar Amarelo. Os cientistas especularam que a espécie provavelmente foi extinta porque tinha quatro asas e as duas asas adicionais criavam resistência quando ele voava.

Sua capacidade de fazer um lanche com todos os tipos de animais que ele encontrava pelo caminho pode não ter sido suficiente para compensar duas asas a mais.