Pular para o conteúdo
Depois de enquete, Elon Musk decide deixar cargo de CEO no twitter

Depois de enquete, Elon Musk decide deixar cargo de CEO no twitter

O empresário bilionário Elon Musk anunciou recentemente que deixará o cargo de CEO do Twitter, cargo que ocupa desde a compra da empresa em outubro deste ano.

Em uma declaração feita em sua conta oficial no Twitter, Musk afirmou que renunciará ao cargo de CEO assim que encontrar alguém “tolo o suficiente” para assumir o cargo e que passará a comandar as equipes de software e servidores.

A decisão de Musk de renunciar ocorreu depois que ele realizou uma enquete em sua conta oficial no Twitter, perguntando aos usuários se ele deveria deixar o cargo de chefe da plataforma de mídia social. A votação resultou em 57% dos eleitores afirmando que ele deveria renunciar, com um total de 17.502.391 votos expressos.

A gestão de Musk como CEO do Twitter foi marcada por controvérsias, com muitos usuários chateados com sua decisão de demitir metade dos funcionários da empresa, bem como sua decisão de reativar contas pertencentes a indivíduos de extrema direita que foram banidos da plataforma. Além disso, Musk enfrentou críticas por sua decisão de começar a cobrar por certas funções no site de mídia social, bem como por suspender as contas de vários jornalistas respeitados.

Em outro movimento polêmico, Musk fez sugestões em sua conta no Twitter sobre a resolução da Guerra da Ucrânia, incluindo propostas para refazer eleições em regiões anexadas pela Rússia com supervisão da ONU, a formalização da Crimeia como território da Rússia e a implementação de neutralidade na Ucrânia.

Essas sugestões foram recebidas com uma resposta do presidente ucraniano Zelensky, que foi ao Twitter para perguntar aos usuários de que lado eles apoiavam: Ucrânia ou Rússia. Em resposta, Musk afirmou que, embora apoie a Ucrânia no conflito, ele acredita que a escalada da guerra resultará em danos significativos à Ucrânia e potencialmente ao mundo.