Curta metragem da Pixar gera confusão máxima no público e muita gente ainda não está entendendo nada

Pela primeira vez uma pequena produção da Pixar está causando muita agitação no público, porque nem todos foram capazes de entendê-la. Enquanto alguns acabaram rindo, outros se assustaram e outros ainda debocharam do conteúdo.

A história é sobre uma mãe chinesa-canadense que sofre da síndrome do “ninho vazio”, o que ocorre quando os filhos se mudam de residência e os pais começam a se sentir sozinhos.

Um dia essa mulher estava preparando uma receita quando a massa acaba ganhando vida, até que ela começa a cuidar como se fosse seu filho. Acontece que a massinha começa a se tornar independente. Veja só o vídeo da animação:

ALERTA DE SPOILER

O desenho mostra que, com o tempo, cuidar de filhos é cada vez mais difícil. Entretanto, o fator que gerou confusão foi o ato da mãe comer o suposto “filho” no final do curta metragem.

Nem todo o público de “Os Incríveis” conseguiu digerir isso e mais pessoas confusas surgiram para debater sobre o assunto.

Todavia, para a cultura asiática, esse curta-metragem foi direto ao coração, pois representa de forma muito reflexiva a relação entre pais e filhos durante o crescimento.

O diretor Domme Shi explicou que a inspiração para Bao foi sua própria vida: “Quando cresci, eu era aquele que era superprotegido pela minha mãe chinesa”, disse ele a My Statesman. “Sempre me senti tão frustrado porque era tão mimado, superprotegido e sufocado pela minha mãe. Eu nunca entendi porque ela fazia isso”.

Aqueles que se identificaram com este curta riram à beça de outras pessoas mais insensíveis no momento em que a massinha foi comida, criando uma espécie de rivalidade entre aqueles que entendiam e aqueles que não entendiam a mensagem final.

[UPSOCL]

Comentários
Carregando...