Criatura bizarra surge em uma praia russa e sua difícil identificação gera debates

Nos últimos dias na costa do Mar de Bering, ao lado do Pacífico da península de Kamchatka, uma aparição estranha causou polêmica: uma espécie de “monstro peludo” de mais de três vezes o tamanho de um homem.

O “objeto” curioso, se é que possa ser denominado assim, fede tanto que intrigou os habitantes locais que, inclusive, estão acostumados a ver coisas estranhas que o oceano traz à praia.

A criatura estranha tem coloração branca e marrom, como se estivesse suja, e parece ter uma longa cauda – ou tentáculo – mas não tem cabeça ou olhos definidos.

A testemunha Svetlana Dyadenko postou as imagens do achado dizendo: “Esta criatura não identificada e de aparência estranha foi encontrada na praia ao lado da aldeia de Pakhachi, ao lado nordeste da península de Kamchatka”

Ela completou: “O mais interessante para mim é que a criatura está coberta de pelos tubulares… Eu gostaria que os cientistas pudessem inspecionar esse enigma que o oceano jogou contra nós”. Veja só as imagens:

Muitas pessoas pensaram se tratar de um urso polar, mas o fato é que a criatura é muito maior do que um urso, sendo que os machos costumam medir entre 2 e 2,5 metros de altura, e as fêmeas entre 1,8 e 2 m. Fora o tentáculo peludo não é característico desses animais, eliminando essa possibilidade.

Pelo que parece, é a carcaça de alguma outra espécie, possivelmente trazida pelo Ártico, porém não se sabe qual.

É possível que o animal em questão se trate de um “globster” – termo cunhado pela primeira vez em 1962 para descrever uma misteriosa carcaça da Tasmânia, que se dizia “sem olhos visíveis, sem cabeça definida e sem estrutura óssea aparente”.

Esses globsters podem, a princípio, parecer um gigantesco polvo, enquanto outros podem ter alguns ossos, tentáculos ou nadadeiras – ou mesmo olhos, dizem especialistas. No entanto, geralmente eles não são tão peludos quanto este. Cientistas sugeriram que globsters são carcaças declaradas de grandes criaturas marinhas, como baleias ou tubarões, até mesmo pedaços de gordura de baleia expelidos de cadáveres em decomposição.

No entanto, este monstro de Kamchatka não parece se encaixar nessa descrição.

Mas o biólogo marinho de Kamchatka, Sergei Kornev, validou em parte a teoria: ele diz que o monstro faz parte de um mamífero marinho em decomposição.

Sob a influência do mar, do tempo e de vários animais, dos menores aos maiores, até mesmo uma baleia pode assumir formas bizarras, segundo Kornev.

Veja só o vídeo o achado:

[Siberian Times]

Comentários
Carregando...