Crânios de 11 mil anos encontrados na Turquia revelam informações macabras sobre um culto assustador

Foram descobertos crânios de quase 11 mil anos em um sítio arqueológico de Göbekli Tepe, localizado próximo à fronteira com a Síria.

Os pesquisadores do Instituto Alemão de Arqueologia, responsáveis pela descoberta, acreditam os crânios talvez sejam a evidência de um ritual extremamente macabro que acontecia na região no passado.

Göbekli Tepe tem sido estudada desde a década de 90, de modo que cerca de 700 pedaços de ossos achados,  sendo 408 crânio, foram o mais intrigante. Vários desses crânios representam sinais de corte, indicando que a carne teria sido retirada dos corpos dos indivíduos, fora as evidências de decapitações mais do que óbvias presentes.

 

Nos crânios existem marcas propositais, entalhes cujo propósito não era meramente decorativo. Alguns desses entalhes inclusive pareciam facilitar o manuseio desses crânios, como por exemplo os buracos na superfície que poderiam servir para que eles fossem pendurados.

Os pesquisadores encontraram inscrições em pedra que demonstram que a civilização que outrora viveu ali tinha uma preocupação exagerada com os crânios, de modo que duas hipóteses poderiam ser levantadas a esse respeito: a primeira delas é que eles poderiam usar o esqueleto de seus inimigos como forma de demonstrar triunfo ou mesmo obtinham uma profunda adoração de seus antepassados, uma vez que Göbekli Tepe já foi considerado um local sagrado para os antigos.

O local parece ter sido um templo, já que suas rochas curvas acompanhadas por vários pilares sugerem isso. Durante o período em que o local prosperou, a agricultura ainda estava nascendo, de forma que sociedades e organizações mais complexas surgiam na mesma medida.

Veja a seguir imagens impressionantes acerca da descoberta:

[Science Alert]

Comentários
Carregando...