Conheça os ratos-toupeiras-pelados, os únicos mamíferos que não envelhecem

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Desde pequenos somos ensinados a compreender e respeitar as leis da natureza, que dizem que tudo aquilo que nasce, um dia deverá se desenvolver, envelhecer, e um dia chegará ao fim de sua vida. No entanto, os ratos-toupeiras-pelados são animais que desafiam a ordem das coisas e se recusam a respeitar corretamente a lei da natureza.

De acordo com os cientistas que se dedicaram ao estudo desta curiosa espécie em meados de 2018, esses animais não passam por um aumento no risco de morte à medida em que ficam mais velhos, como acontece com outros mamíferos, e além disso possuem uma série de outras características “invejáveis” para todo o reino animal: Eles não desenvolvem câncer, podem passar até 18 minutos sem oxigênio e possui uma grande resistência à dor.

A Lei de Gompertz-Makeham, popular entre os biólogos, descreve a forma como as nossas chances de morte aumentam à medida em que vamos ficando mais velhos. Desde nosso primeiro dia de vida, a cada aniversário que completamos a nossa chance de morrer por diversos motivos aumenta mais um pouco.

Para nós, seres humanos, o risco maior começa a partir dos 30 anos de idade, quando nossa chance de perder a vida praticamente dobra. Mas quando falamos sobre os ratos-toupeiras-pelados, absolutamente nada muda conforme eles ficam mais velhos. Isso, de acordo com os especialistas, é uma exclusividade desta espécie, algo totalmente inédito no que diz respeito a mamíferos.

Shutterstock

“A pequena mortalidade é impressionante. Com o avanço da idade, a taxa de mortalidade continua menor do que a de qualquer outro mamífero já documentado”, explicou Caleb Finch, biogerontologista da Universidade do Sul da Califórnia, dos EUA, que não esteve envolvido na pesquisa que revelou essas curiosas características deste roedor.

E se você acha que os “super-poderes” do rato-toupeira-pelado acabam por aí, saiba que ainda tem mais.

A grande maioria dos mamíferos, a medida em que passam os anos, se torna menos fértil do que no auge da vida. Isso acontece também com os seres humanos, já que as mulheres encerram o período fértil em algum momento entre o final dos 30 e início dos 40. Estima-se, mais especificamente, que após os 35 anos de idade a probabilidade de uma mulher passar por uma gestação cai em pelo menos 50%.

Mas para esses ratos, isso também é diferente. Enquanto os ratos normais de laboratório vivem em média 4 anos, o rato-toupeira-pelado pode chegar até os 30! E o mais impressionante é que as fêmeas continuam férteis mesmo com essa idade avançada.

Essas descobertas impressionantes foram feitas por uma pesquisa da companhia privada ‘Calico‘, ligada ao Google, comandada pela pesquisadora Rochelle Buffenstein. O estudo analisou o comportamento e o funcionamento do organismo desses animais durante 30 anos. Agora, o desafio da ciência é tentar entender exatamente por que eles são tão resistentes, já que alguns fatores, como a resistência ao câncer por exemplo, podem ser úteis para o desenvolvimento de tratamentos para seres humanos.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.