Conheça os bizarros álbuns pós-morte do século 19

Durante a era vitoriana, que compreendeu o reinado da Rainha Vitória entre 1837 e 1901, fotos post mortem (fotografias de pessoas mortas) se tornaram populares depois que a realeza da Inglaterra as utilizou como registro de parentes falecidos.

A primeira foto do tipo foi tirada em 1826. Nas primeiras décadas do século 19, fotografar era algo muito caro e lento, uma vez que as câmeras, equipamentos de luxo na época, demoravam muito para conseguir capturar uma imagem.

Foi só em 1839, através de uma técnica chamada daguerreótipo (um novo tipo de câmera que fixava as imagens obtidas em uma folha de prata sobre uma placa de cobre), que popularizou a fotografia através de equipamentos mais acessíveis e de melhor praticidade. Todavia, era cara o bastante para impedir que as pessoas tirassem fotos a todo o momento e, desse modo, as famílias guardavam dinheiro para que pelo menos fosse possível pagar por uma foto de seu familiar após a morte, para manter como registro e homenagem.

Ao passar dos anos, as câmeras foram ficando mais e mais acessíveis, de modo que esse tipo de arte foi sendo abandonado vagarosamente, restante somente as fotos tiradas de crianças pequenas.

Esse tipo de fotografia marcou a Era Vitoriana. Confira algumas das principais fotos daquela época que temos conhecimento:

Mistérios do Mundo

Fotos de enterros também eram comuns

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Mistérios do Mundo

Comentários
Carregando...