Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

Conheça o intrigante mistério das faces de Bélmez

A província de Jaén, ao longo da fronteira nordeste da Andaluzia, é o berço da produção espanhola de azeite, atraindo visitantes próximos e distantes. Mas, em meio aos seus picos rochosos, há uma cidade com uma reputação sinistra.

Bélmez de la Moraleda tem uma população de cerca de 2.000 pessoas. Um dia, em 1971, a residente María Gómez Pereira notou uma mancha incomum no chão de concreto de sua cozinha. A mancha foi escurecendo durante o dia, lentamente tomando forma – até o rosto de um homem emergir.

Com medo, María tentou esfregá-lo, mas sem sucesso. O rosto misterioso não ia embora. Seu marido decidiu destruir completamente a mancha. Com um picareta, ele quebrou o chão com o rosto assustador. O novo concreto foi sobreposto no local e, para a infelicidade de todos, o rosto voltou à superfície uma semana depois.

O caso se espalhou rapidamente na pequena cidade. Os vizinhos pararam para inspecionar o estranho fenômeno na casa de María. Em breve, a família se tornou o centro das atenções. Tudo o que eles queriam era um fim para qualquer força sobrenatural que tivesse entrado em sua casa. Mas antes que eles pudessem destruir o rosto pela segunda vez, o prefeito da cidade declarou que o local deveria ser escavado para um estudo mais aprofundado.

O chão foi escavado profundamente, arrancando o concreto e a estrutura antiga abaixo. O que eles descobriram chocou a todos: esqueletos, alguns decapitados, deitados no chão sob a cozinha. Os cadáveres foram exumados e estudados. Os pesquisadores concluíram que alguns eram do século 13.

Após a conclusão desses estudos, os cadáveres receberam um enterro católico no cemitério local. O chão da família Pereira foi preenchido e a cozinha foi reconstruída. Pouco tempo depois, surgiram novos rostos.

A notícia das Faces de Bélmez se espalhou muito além da cidade da montanha, atraindo pessoas de toda parte. O investigador alemão Dr. Hans Bender declarou o fenômeno como a ocorrência paranormal mais importante do século XX.

Uma investigação em larga escala começou, liderada pelo Instituto Espanhol de Cerâmica e Vidro. Pesquisadores fotografaram e mapearam o chão da casa de María antes de cobri-lo com pano e selá-lo em cera para evitar interferências externas. Um notário local testemunhou o quarto sendo selado. Quando abriram o quarto e revelaram o chão meses depois, os pesquisadores descobriram que os rostos haviam mudado de forma.

Mas a investigação não forneceu uma resposta sobre por que as Faces de Bélmez apareceram na casa, ou de onde vieram.

Numerosas hipóteses surgiram, incluindo que as manchas parecidas com rostos eram meramente o resultado de agentes químicos ao reagirem à luz. Uma explicação paranormal conhecida como “hipótese thoughtographic” disse que as faces eram uma manifestação física dos pensamentos e emoções de María. Como catalisador, a psiquê de María gerou as expressões no chão, conforme a explicação paranormal diz. Elas poderiam ter mudado com seus humores e desejos e só desapareceram assim que Maria já não morava mais na casa.

Em 2004, María morreu aos 85 anos. Com seu falecer, muitos psíquicos estudantes de fenômenos paranormais que acreditavam na hipótese thoughtographic disseram que os rostos cessariam. No entanto, eles continuaram a aparecer, juntamente com novos.

Alguns afirmam que todo o fenômeno foi uma peça realizada pelo filho de María, Diego.

Se essas formas misteriosas são expressões da dor de almas perdidas, pinturas de um artista ou apenas ilusões, não sabemos.

Uma coisa é certa: os olhos vazios das Faces de Bélmez continuam a observar a todos. [The LineUp]

Comentários
Carregando...