Conheça a história de Dina Sanichar – o ‘Mogli’ da vida real

Você provavelmente conhece a história de Mogli, o Menino Lobo que foi retratado na obra ‘The Jungle Book’, de 1894, escrita por Rudyard Kipling. O que talvez você não saiba é que muitos acreditam que a história deste menino foi inspirada em uma pessoa que existiu de verdade. A inspiração, supostamente, veio da história de Dina Sanichar, um garoto indiano que foi encontrado vivendo no meio de lobos, de forma totalmente selvagem.

Wikimedia Commons

Por mais que isso possa parecer assustador, a verdade é que histórias de “crianças selvagens” não são tão raras assim na Índia, e várias já foram encontradas ao longo dos anos. Uma das mais famosas, sem dúvidas, é Dina Sanichar.

Listopedia

O garoto foi encontrado por caçadores em 187, em Uttar Pradesh. Ele andava como um cão, usando as pernas e braços, e estava seguindo um grupo de lobos. Obviamente, os caçadores responsáveis pela descoberta ficaram perplexos e assustados. Curiosos com o que haviam encontrado, eles fizeram de tudo para capturar o garoto. Para isso, incendiaram a caverna onde o menino se escondia junto aos lobos, forçando-o a sair de lá, junto com os animais. Então, os lobos foram mortos e o garoto foi capturado e levado para um orfanato local. Na época, acredita-se que o menino tinha 6 anos de idade.

Dina Sanichar foi recebido e tratado pelo padre Erhardt, que administrava o orfanato, e definiu o garoto como “indubitavelmente imbecil”. Porém, Erhardt também atestou que ele demonstrava alguns sinais de raciocínio e astúcia.

Wikimedia Commons

Muitos funcionários do orfanato tentaram ensinar o garoto a falar, mas ninguém teve sucesso. Além de nunca desenvolver a fala, Dina Sanichar também nunca conseguiu escrever ou ler. Eventualmente, porém, ele passou a se comportar de forma mais parecida com um ser humano – caminhando em duas pernas, por exemplo, e usando roupas (ainda que ele demonstrasse bastante incômodo quando era vestido). Relatos da época dizem que o garoto se recusava a comer alimentos preparados quando chegou ao orfanato, e que costumava afiar seus dentes em ossos.

Listopedia

Mesmo depois de passar 10 anos vivendo entre seres humanos, o garoto permanecia muito ansioso e nervoso, e apresentava consideráveis problemas de desenvolvimento. Ele tinha apenas um metro e meio de altura, tinha dentes muito afiados e a testa bastante baixa. E apesar dos esforços dos funcionários do orfanato, ele visivelmente nunca se acostumou de forma plena ao convívio entre seres humanos.

Ainda assim, Dina desenvolveu alguns hábitos comuns entre as pessoas, como o tabagismo. Inclusive, muitos acreditam que foi isso que desencadeou a tuberculose que, eventualmente, levou à sua morte em 1895. Ele faleceu aos 29 anos de idade.

A RELAÇÃO ENTRE DINA SANICHAR E MOGLI

Wikimedia Commons

Ainda que Rudyard Kipling nunca tenha admitido de forma explícita que a história do garoto indiano inspirou a criação do personagem Mogli, muitas pessoas defendem fortemente esta teoria. E se pararmos para pensar, isso faz bastante sentido. Afinal de contas, o livro foi publicado cerca de 20 anos após a descoberta do garoto.

Claro que, obviamente, vários fatores da história de Mogli foram dramatizados, como o retorno do garoto para a selva. De qualquer forma, não podemos negar que há várias semelhanças entre as duas histórias.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.