fbpx

Como sobreviver a um ataque nuclear?

A violência, infelizmente, sempre fez parte das relações humanas, e não é à toa que muitas pessoas já morreram em toda a história por conflitos motivados muitas vezes por fronteiras que já nem existem mais. Sabiamente, Albert Einstein já dizia em seu tempo que “não sabia que armas seriam utilizadas na Terceira Guerra Mundial, mas certamente usaríamos paus e pedras na quarta”.

Atualmente, as armas nucleares estão entre os armamentos de maior potencial destrutivo e periculosidade em todo o mundo, e enquanto alguns países fazem de tudo para evitá-las, outros correm para se armar. Um dos países que já sofreu com o uso de poderio nuclear foi o Japão, que nos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, protagonizados pelos Estados Unidos, testemunhou na própria pele o poder destrutivo que estes armamentos possuem.

Hiroshima após a explosão nuclear – Domínio Público

Mas o que você deveria fazer caso uma explosão nuclear ocorresse em sua cidade? Quais seriam as suas chances de sobreviver?

Esta preocupação, para quem vive em países que há muitos anos estão em paz, como é o caso do Brasil, parece um pouco exagerada. No entanto, alguns países estão sempre temendo novos conflitos armados, e o medo de explosões nucleares é bastante real.

Em um primeiro momento, é necessário escapar da destruição provocada pela própria explosão. No caso dos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, por exemplo, grande parte das vítimas foi incinerada no momento que a bomba caiu sobre o solo. Tudo isso poderia ser evitado, no entanto, caso a população tivesse de alguma forma sido alertada sobre o risco de um ataque nuclear.

Digamos que, hoje em dia, com a tecnologia que temos, o governo do seu país consiga prever a aproximação de uma bomba atômica. Neste caso, com a população em estado de alerta, a cidade ameaçada deveria se organizar de forma a promover a evacuação do local o mais rápido possível. Caso não fosse possível, a utilização de bunkers e esconderijos também é uma boa estratégia.

Pessoas que vivem em países com risco real de ataques nucleares, como os Estados Unidos, por exemplo, estão mais acostumadas a construir bunkers subterrâneos para se proteger. O grande problema é que, caso você viva no Brasil, dificilmente a sua cidade tem estrutura para suportar com segurança um ataque deste tipo. Enquanto muitos estadunidenses se preparam para possíveis eventos catastróficos desta natureza, inclusive estocando alimentos dentro dos bunkers, a maioria das pessoas sequer teme essa possibilidade.

Shutterstock

E mesmo dentro de um esconderijo abaixo da terra, você ainda correria riscos. O ideal é que o material de construção do bunker seja bastante denso e pesado, para suportar a explosão. Caso contrário, o que foi construído para sua proteção pode acabar justamente tirando a sua vida, já que caso o material ceda, você dificilmente conseguiria sair debaixo da terra.

Momentos após a explosão.

Shutterstock

Digamos que você conseguiu sobreviver à explosão, de alguma forma, e agora está totalmente isolado dentro de um bunker, enquanto a cidade lá fora está caindo por terra. Neste caso, você vai precisar de qualquer jeito evitar o ambiente externo, e nesse momento é crucial que você tenha se preparado com alimentos estocados, água e outros suprimentos para passar alguns dias isolado.

Caso você tenha sobrevivido mesmo sem um esconderijo, o ideal é procurar algum tipo de abrigo fechado, que tenha alguma chance de isolar o ambiente externo – como o interior de um prédio ou uma casa que não tenha caído e não esteja apresentando sinais de que ruirá em breve. Mais uma vez, é importante que este abrigo seja feito de um material resistente, que não deixe penetrar em grandes quantidades a radiação lá fora.

No cenário ideal, equipes de resgate serão enviadas para a sua cidade logo após a explosão, o que significa que você pode esperar em um abrigo improvisado até que as equipes cheguem. O principal é evitar ao máximo ficar ao ar livre, já que estando em ambiente externo você pode receber quantidades de radiação até 100x mais altas do que estando em um ambiente fechado.

Passado o pior…

Se, felizmente, as equipes de resgate tenham lhe resgatado, oferecido o apoio necessário e o levado para um lugar seguro, suas chances de sobreviver imediatamente após a explosão são consideráveis. Dependendo da magnitude da catástrofe, sua cidade provavelmente estará destruída, e quem sobreviveu terá que viver em algum outro lugar.

Mesmo assim, os riscos não param por aí. A radiação tem o poder de continuar afetando a sua saúde no longo prazo, por isso caso você tenha sido exposto a um nível considerado perigoso de radiação, certamente precisará fazer acompanhamentos médicos durante toda a sua vida.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.