Como era o mundo quando as fotografias foram inventadas?

Quantas fotografias você já tirou hoje? É praticamente impossível encontrar alguém que passe 24h sem fazer uma selfie, compartilhar um “story” no Instagram ou postar uma atualização no Facebook. Vivemos em um mundo cada vez voltado para o compartilhamento, onde constantemente registramos tudo o que estamos vivendo, para que nossos amigos, familiares e seguidores possam sabe onde estamos e o que estamos fazendo.

Mas nem sempre foi assim.

Desde que Louis Daguerre lançou o seu primeiro protótipo do daguerreótipo, em 1839, muitos avanços tecnológicos foram feitos dentro do campo da fotografia. O que não podemos negar é que a modernização da fotografia nos permite hoje registrar muito mais detalhes da nossa vida e de nossa história. Antes das fotografias, é bom lembrar, todos os registros eram feitos a partir de pinturas, esculturas, etc.

Recentemente, a Galeria Nacional de Arte dos EUA, em Washington, lançou uma exibição com diversas fotografias que mostram como foram os primeiros 50 anos da história da fotografia. Intitulada “The Eye of the Sun”, a mostra explora o terreno que foi aberto no campo da fotografia pelos primeiros fotógrafos da história.

Confira algumas imagens:

George Barker, Silver Springs, Florida, cerca de 1886. The National Gallery of Art
Andrew Joseph Russell, Stone Wall, Rear of Fredericksburg, With Rebel Dead, 3 de maio de 1863. The National Gallery of Art

Em entrevista ao BuzzFeed News, a curadora da exibição, Diane Wagonner, explicou que o nome ‘The Eye of the Sun’ veio de um artigo escrito por Elizabeth Eastlake, em 1857, cerca de 20 anos depois das primeiras fotografias. Nele, Elizabeth se referia às fotos como se elas fossem registros feitos “pelos olhos do Sol”.

Edwin Burke Ives and Reuben L. Andrews, Frederick Douglass, 1863. The National Gallery of Art
McPherson and Oliver, The Scourged Back, cerca de 1863. The National Gallery of Art
John Reekie, A Burial Party, Cold Harbor, Virginia., 1866.

Depois do daguerreótipo, William Henry Fox Talbot foi o responsável por desenvolver uma técnica que consistia em desenvolver uma imagem negativa em papel, que depois era passada para uma outra folha, por meio de um processo envolvendo soluções salinas. Este seria o princípio do desenvolvimento da técnica que acabou por se popularizar no mundo inteiro décadas depois, e que se manteve (em formas muito mais modernas, evidentemente) até a chegada das fotografias instantâneas e digitais.

Viscountess Jocelyn, Interior of Room, cerca de 1862.
Augustus Washington, Portrait of a Woman, cerca de 1850.
Platt D. Babbitt, Niagara Falls, cerca de 1855.
Julia Margaret Cameron, A Minstrel Group, 1867
Cameron, The Sunflower, early 1870s
Eadweard Muybridge, Plate Number 169. Jumping over boy’s back (leapfrog), 1887
Duchenne, Terror mixed with pain, torture, 1854–1856.
Thomas H. Johnson, Waymart, cerca de 1863–1865.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.