Cocaína é encontrada em camarões na Inglaterra

Se você der uma olhada na vida dos camarões de água doce no tranquilo interior da Inglaterra, você encontrará tudo o que não deveria encontrar.

Um novo estudo descobriu níveis notáveis ​​de cocaína, cetamina, valium, xanax, tramadol e outros produtos farmacêuticos nos corpos de camarões de água doce em seu habitat em Suffolk, no Reino Unido. Os pesquisadores também encontraram vestígios de numerosos pesticidas que agora são proibidos pela União Europeia.

Cocaína é encontrada em camarão na Inglaterra
KCL

Reportando-se à revista Environment International, cientistas do King’s College London analisaram os níveis de micropoluentes em amostras de águas superficiais e no camarão de água doce Gammarus pulex de 15 locais diferentes em todo o condado de Suffolk, no leste da Inglaterra. Para sua surpresa, eles descobriram traços de pelo menos 67 compostos contaminantes diferentes. O contaminante mais frequentemente detectado foi a cocaína, que foi achada em todos os camarões dos 15 locais.

“Essa ocorrência regular de drogas ilícitas na vida selvagem foi surpreendente”, disse Leon Barron, cientista forense do King’s College, em um comunicado. “Poderíamos esperar vê-los em áreas urbanas como Londres, mas não em áreas menores e mais rurais. A presença de pesticidas que há muito foram proibidos no Reino Unido também representa um desafio especial, uma vez que as fontes destes não são claras”.

O efeito de todas essas drogas ilícitas não está claro. Os pesquisadores agora estão aprofundando o problema e realizando mais pesquisas sobre os efeitos dos produtos farmacêuticos e outros micropoluentes no camarão e em outros animais aquáticos.

“Se a presença de cocaína em animais aquáticos é um problema para Suffolk, ou uma ocorrência mais generalizada no Reino Unido e no exterior, ainda é preciso novas pesquisas”, acrescentou o autor do estudo Professor Nic Bury, da Universidade de Suffolk. [ScienceDirect]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.