Cigarros estão poluindo mais os oceanos do que plástico

Canudos de plástico estão recebendo toda a atenção ultimamente, como várias cidades ao redor do mundo proibindo seu uso. Mesmo grandes corporações como a Starbucks e o McDonald’s entraram na onda ambiental e estão implementando sua própria proibição, citando a poluição do oceano.

Mas há um poluidor pior flutuando nas águas, danificando habitats e envenenando peixes, de acordo com especialistas ambientais.

Cigarro na praia
Shutterstock

Um relatório da NBC apontou as bitucas de cigarro como a maior fonte de poluição oceânica – superando os canudos de plástico.

Os filtros nos cigarros são feitos de pequenas partículas de plástico que levam décadas ou mais para se decompor. E elas não servem para nada. De acordo com um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), filtros de cigarro foram criados na década de 1950 pela indústria do tabaco, em um esforço para tornar o tabagismo uma alternativa “saudável” para os cigarros não filtrados.

“Como sabemos agora, as alegações de que cigarros filtrados eram ‘mais saudáveis’ eram fraudulentas”, disse a OMS em seu relatório.

E enquanto a proibição de canudos de plástico está ganhando força, alguns especialistas acreditam que o foco deveria estar nos filtros de cigarro.

Os resíduos de produtos do tabaco também contêm mais de 7.000 substâncias químicas tóxicas, incluindo carcinogênicos humanos conhecidos, que penetram e se acumulam no meio ambiente, afirmou a OMS.

“Esse lixo tóxico acaba nas nossas ruas, nos nossos esgotos e nas nossas águas. Pesquisas mostraram que substâncias químicas nocivas lixiviadas de bitucas descartadas, que incluem nicotina, arsênico e metais pesados, podem ser altamente tóxicas para organismos aquáticos”, diz o relatório.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.