Cientistas reconstruíram a música grega antiga e você pode ouvi-la

A música grega antiga há tempos é um grande mistério. Sabe-se, no entanto, que a música era onipresente na Grécia clássica, com a maior parte das canções de 750 aC a 350 aC – poesias de Homero, Safo e outros – compostas e cantadas com vocais, às vezes acompanhada de dança. Há vários registros literários que nos dão um vislumbre de notas, escalas e instrumentos utilizados na época. Um dos mais populares era a lira, bem como aulos, um instrumento de sopro de dois canos que eram tocados ao mesmo tempo por um único músico para soar como dois oboés poderosos tocados em concerto.

Cientistas reconstruíram a música grega antiga e você pode ouvi-la
Wikimedia

E embora sempre tenhamos tido  uma vasta abundância de informações a respeito das músicas que os antigos gregos faziam, o sentido e o som tocados na Antiguidade sempre se mostraram surpreendentemente elusivos, pois os termos e noções encontrados nesses registros são bastante complicados. É possível recriar alguma coisa com base apenas nas notas e instrumentos, mas a música fica escassa e fragmentada. O que havia sido reconstruído em 2016 ainda não chega nem perto de nos dar um vislumbre da arte que poderia ter sido a música grega.

Aí está a reconstrução antiga. Ouça e compare mais a frente com a última reconstrução.

Um ano depois, pesquisadores reviram animadamente essa versão sombria. Um projeto para pesquisar a música grega antiga que vem desde 2013 tem gerado ideias incríveis sobre como os antigos gregos faziam música.

Com análise de novos papiros e transcrições descobertos (e novas análises de antigos), os pesquisadores foram capazes de entender muito melhor como as melodias e harmonias soavam nas praças de Atenas.

E o resultado foi esse:

você pode gostar também
2 Comentários
  1. Bruno Diz

    Que interessante cara.

  2. joao Diz

    Adorei a postagem ! Obrigado por mais este conhecimento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.