Arqueólogos descobriram como a cidade que inspirou a Sodoma bíblica foi destruída

Em 1650 a.C, os cidadãos de Tall el-Hammam, no território da atual Jordânia, testemunharam um meteoro sem precedentes, que iluminou os céus de forma nunca antes vista.

O impacto do astro foi mil vezes mais forte do que o causado pela bomba atômica que destruiu Hiroshima, e causou temperaturas de quase 2000ºC.

A cidade onde o meteoro caiu foi instantaneamente varrida, e ninguém sobreviveu. Agora, um novo estudo aponta que este evento desastroso pode ter inspirado o conto bíblico de Sodoma, principalmente no que diz respeito à sua destruição pelo fogo.

Embora nenhum dos 8 mil habitantes da cidade tenha sobrevivido para contar a história, os especialistas acreditam que as pessoas nas regiões vizinhas testemunharam a explosão e espalharam a história da destruição em massa de boca em boca. De acordo com o jornal ‘The Conversation’, esses relatos acabaram levando a uma versão escrita, que chegou até a Bíblia, onde ganhou popularidade mundial e ultrapassou as barreiras geracionais.

UC Santa Barbara

O novo estudo, publicado na revista ‘Scientific Reports’, afirma nem mesmo vulcões ou terremotos poderiam explicar os metais e cerâmicas fundidos em Tall el-Hammam, encontrados nos últimos 15 anos. Isso exigiria temperaturas muito mais altas, como uma explosão meteórica.

Embora narrar o que exatamente aconteceu há 3600 anos possa parecer impossível, o coautor do estudo, James Kennett, concentrou-se diretamente naquilo que é mais tangível. Segundo o ‘The Sun’, isso levou a equipe a se concentrar no vidro e nos metais fundidos encontrados a um metro e meio de profundidade, embaixo da terra queimada na região supostamente atingida pelo meteoro.

“Vimos evidências de temperaturas superiores a 2000ºC”, disse Kennett, que acredita que um meteoro explodiu em uma bola de fogo a cerca de 4km acima da Terra, varrendo toda a cidade que ficava localizada na região afetada. Roupas, bem como tudo o que era feito de tecido e madeira, teriam queimado em um instante, enquanto metais, tijolos de barro e cerâmica ferveram e derreteram.

Enquanto isso, as pessoas provavelmente ficaram imediatamente cegas, e foram logo dilaceradas por uma bola de fogo e pela onda de choque que se moveu a mais de 1000 km/h.

Scientific Reports

Tal destruição sem precedentes, afirmam os pesquisadores, poderia muito bem ter inspirado os tipos de contos apocalípticos que chegaram aos textos religiosos.

“Apresentamos evidências de que, em 1650 a.C, uma explosão cósmica no ar destruiu Tall el-Hammam, uma cidade da Idade do Bronze no sul do Vale do Jordão, a nordeste do Mar Morto”, disse o estudo. “Há um debate em andamento sobre a possibilidade de Tall el-Hammam ser a inspiração da cidade bíblica de Sodoma”.

Scientific Reports

Após uma análise mais aprofundada, parece que poucos eventos na história conhecida seriam comparados a uma explosão cósmica em Tall el-Hammam.

Usando impactos meteóricos conhecidos e detonações nucleares ocorridas no passado, os pesquisadores criaram uma calculadora de impacto para comparar esta destruição com locais igualmente devastados em todo o mundo – como o evento de Tunguska, em 1908, na Rússia, e o cometa que matou os dinossauros há 66 milhões de anos.

Obviamente, muitas questões ainda permanecem. Mas o que sabemos com certeza é que a área ficou em ruínas após o evento, com Tall el-Hammam e mais de 100 outros assentamentos sendo abandonados por séculos.

Alguns acreditam que os altos níveis de sal no solo, provenientes do meteoro, deixaram a Terra imprópria para o crescimento das plantações, deixando a área desabitada.

Por fim, parece bastante plausível que este incidente quase apocalíptico tenha afetado os habitantes da região de forma tão profunda que a história foi transmitida por centenas de anos – e permanece assustadora até os dias de hoje.

você pode gostar também
buy metformin metformin online