Cientistas divulgam atualização preocupante sobre a geleira do ‘Juízo Final’ que pode ter efeitos devastadores

por Lucas Rabello
0 comentário 416 visualizações

A geleira Thwaites, também conhecida como a ‘geleira do Juízo Final’, está causando muita preocupação. Esse enorme pedaço de gelo na Antártida Ocidental, com aproximadamente o tamanho da Grã-Bretanha, está recuando rapidamente, e os cientistas têm algumas atualizações recentes bastante alarmantes.

Glaciologistas da Universidade da Califórnia, em Irvine, têm estudado dados da missão comercial de satélites ICEYE da Finlândia, cobrindo o período de março a junho de 2023. As descobertas deles? A água quente sob a geleira está acelerando o processo de derretimento mais do que pensávamos. Isso significa que talvez precisemos repensar nossas projeções globais do nível do mar. Se a geleira Thwaites derreter completamente, veremos os níveis globais do mar subirem mais de 60 centímetros.

Christine Dow, professora da Universidade de Waterloo, em Ontário, Canadá, não mediu palavras. “Thwaites é o lugar mais instável da Antártida e contém o equivalente a 60 centímetros de elevação do nível do mar”, ela disse. “A preocupação é que estamos subestimando a velocidade com que a geleira está mudando, o que seria devastador para as comunidades costeiras ao redor do mundo.”

Cientistas divulgam atualização preocupante sobre a geleira do 'Juízo Final' que pode ter efeitos devastadores

Eric Rignot, autor principal e professor de ciências do sistema terrestre da UC Irvine, acrescentou: “Esses dados do ICEYE forneceram uma série temporal longa de observações diárias que seguem de perto os ciclos das marés.” Em outras palavras: finalmente temos dados consistentes que mostram como as marés afetam a geleira. “No passado, tínhamos alguns dados esporádicos disponíveis, e com apenas essas poucas observações era difícil entender o que estava acontecendo. Quando temos uma série temporal contínua e comparamos isso com o ciclo das marés, vemos a água do mar entrando na maré alta e recuando, e às vezes indo mais para baixo da geleira e ficando presa.”

Ele continuou: “Graças ao ICEYE, estamos começando a testemunhar essa dinâmica das marés pela primeira vez. Existem lugares onde a água está quase na pressão do gelo sobreposto, então é preciso apenas um pouco mais de pressão para levantar o gelo. A água é então espremida o suficiente para levantar uma coluna de gelo de mais de 800 metros.” Basta imaginar a força dessa água, quase como um macaco hidráulico levantando um enorme bloco de gelo.

Michael Wollersheim, Diretor de Análise da ICEYE, deu sua opinião, creditando a tecnologia de satélites por esse avanço. “Até agora, alguns dos processos mais dinâmicos da natureza eram impossíveis de observar com detalhe ou frequência suficientes para nos permitir entender e modelá-los,” ele disse. “Observar esses processos do espaço e usar imagens de satélite por radar, que fornecem medições de precisão centimétrica de InSAR com frequência diária, marca um avanço significativo.”

Então, o que tudo isso significa? Basicamente, a geleira Thwaites está derretendo mais rápido do que pensávamos, e os dados que temos agora pintam um quadro bastante claro: precisamos prestar atenção. Comunidades costeiras em todo o mundo devem estar em alerta máximo, porque as mudanças que estão acontecendo na Antártida não estão ficando por lá. Elas estão vindo para todos nós, e mais cedo do que gostaríamos.

Inscreva-se no canal Mistérios do Mundo no YouTube

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados