Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

Cientistas chineses anunciam que já podem criar e clonar “super-cachorros”

“Com esta tecnologia, selecionando certo gene do cão, podemos criar um animal com mais músculos, melhor senso olfativo e habilidades altas de corrida, o que é bom para aplicações de caça e policia”.

A empresa de biotecnologia Sinogene, com sede em Pequim, anunciou que criou, sob a direção do Dr. Lai Liangxue, o primeiro cão já clonado a partir de um cão que foi geneticamente modificado usando a edição de genes. Isso significa que eles conseguiram a modificação genética de cães e a clonagem de cães, um processo extremamente difícil.

“Isso nos coloca no caminho da eugenia. Estou muito preocupado com o que estou vendo. Um exército de super-humanos tem sido um elemento básico de ficção científica há décadas – e a tecnologia super-cão aproxima a humanidade dessa realidade”.

Em entrevista ao Sunday Express, David King, diretor da Human Genetics Alert, expressou profunda preocupação sobre o que está acontecendo na Sinogene. Em 2015, o Dr. Lai criou um beagle chamado Apple, utilizando uma chamada técnica onde uma célula somática tirada de um beagle saudável foi geneticamente modificada para que Apple nascesse com uma grande quantidade de lipídios no sangue para o estudo da aterosclerose ou artérias entupidas.

Colocando de lado a ética do uso de animais para testes, a questão aqui não é a doença, mas a tecnologia e a clonagem. Apple e seu clone, Long Long (ambos nas imagens aqui presentes), não são as únicas criações de Sinogene. Em 2015, o Dr. Lai usou a técnica de eliminação de genes para fazer Hercules e Tiangou, beagles com o dobro da massa muscular de beagles normais, eliminando seu gene de miostatina, que normalmente restringe o crescimento muscular. Novamente, a causa nobre desta experimentação é desenvolver prevenções e curas para doenças que destroem músculos como a distrofia muscular, como o Dr. Lai explica:

“O objetivo da pesquisa é explorar uma abordagem para a geração dos novos modelos de cães de doenças para pesquisa biomédica”.

Segundo David King, “A primeira vista, não há nada de errado com isso”“a menos que alguém os clone para fazer exércitos de super cães para os policiais, caçadores, militares, donos de animais ou mesmo… os bandidos”.

[Mysterious Universe]

Comentários
Carregando...