Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

4 coisas que todo mundo odeia (mas a ciência diz que no fundo você ama)

Vamos ser sinceros: Os seres humanos adoram reclamar. Reclamam de tudo, desde a velocidade de conexão com a Internet, os erros ortográficos desse texto, ou o adiamento de nossos programas favoritos. Bom, também reclamam das coisas mais mesquinhas possíveis, como reuniões de escritório ou falta de programação na TV. Mas a ciência diz que não é bem assim…

4. Reuniões de escritório (ou coisas que todos dizem odiar) 

Existe alguma perda maior de tempo? A grande maioria das reuniões de trabalho são um bando de gente fingindo entender apresentações em PowerPoint, enquanto estão pensando seriamente no que fazer quando saírem dali.

Mas de acordo com a ciência…

Em uma pesquisa conduzida pelo professor Steven Rogelberg, 69% dos trabalhadores relataram que sua última reunião foi “boa”. Mais estranho, metade desses trabalhadores confessaram que regularmente se queixam de reuniões, mas a maioria desses queixosos também esclareceram que eles realmente desfrutaram das suas reuniões quando aconteciam, ou pelo menos não se importavam de estar ali.

Então o que diabos está acontecendo?

Como se vê, nós simplesmente não odiamos o que dizemos odiar. Rogelberg teorizou que a maioria das pessoas só se queixam de reuniões porque dizer que você gosta delas é algo como cometer suicídio social. Está bem estabelecido que odiar reuniões é a coisa padrão a se fazer, e quem é você para dizer o contrário? Algum tipo de rebelde? Não, nós tendemos a reclamar do que todo mundo já reclama. É mais cool.

3. Programação repetida 

O que está passando na TV agora? Provavelmente um fluxo interminável do mais do mesmo: reprises e mais reprises. Inferno, mesmo quando é algo novo, não é algo criativo.

Mas de acordo com a ciência…

Gostamos de reclamar quando não há nada de novo na TV, mas compramos DVDs e os assistimos várias vezes. Nós relemos os nossos livros e sabemos várias letras de músicas de cor. Então por que diabos só reclamamos da programação repetida da televisão?

Os seres humanos não são loucos pela originalidade, não importa o quanto nós juramos e insistimos em dizer o contrário.

Quando criança, você queria que seus pais relessem a mesma história para dormir todas as noites. Você assiste, lê ou ouve as mesmas coisas porque seu cérebro não está à procura de surpresas. Ele só quer experimentar o mesmo high psicológico que é sempre obtido a partir de seus episódios favoritos. E aqui caímos na questão anterior: reclamamos da programação repetida porque se tornou normal reclamar do conteúdo das TVs.

E isso não é tudo. Outro estudo mostrou que reprises podem realmente restaurar nossa energia e força de vontade. Quando vemos uma reprise, sabemos o que vai acontecer, por isso não temos que gastar muito mais inteligência para processar o que está acontecendo. Mas, mesmo com o fator surpresa removido da experiência, nós ainda temos o mesmo sentimento de entretenimento.

2. Culpa

Todos nós, em um nível celular, reconhecemos que comer besteiras é terrível para nós, mas nós ainda gostamos e muito, apesar da culpa.

Mas de acordo com a ciência…

Na verdade, se você não se sentir culpado por consumir uma semana de calorias de uma vez só, você não gostará tanto de estar comendo aquilo. Este fenômeno não se aplica apenas aos alimentos. Pode ser virtualmente qualquer coisa que você sabe que não deveria fazer, mas faz, e quanto faz, acaba sendo mais prazeroso porque é proibido.

1. Quando o vilão se dá bem 

Se os filmes nos ensinaram alguma coisa, é que todos nós estamos naturalmente programados para odiar, sem dúvida, o mal.

Mas de acordo com a ciência…

Em um experimento, um grupo de pessoas foi convidada a assistir a um vídeo patinação com dois cenários. Ao primeiro grupo foi dito que o atleta vencedor era um modelo de pessoa a ser seguida, enquanto que para o segundo foi dito que o vencedor consumia constantemente drogas ilegais.

Os pesquisadores então mediram o prazer que cada participante tinha experimentado enquanto observavam as imagens, e não encontrou nenhuma diferença perceptível entre os dois grupos, pelo menos para a maioria das pessoas. Depois de tudo que foi dito e feito, independentemente da personalidade ou merecimento do vencedor, a maioria do público simplesmente aparentou gostar de uma competição atlética emocionante, ignorando a vida pessoal dos personagens.

Claro que, durante as filmagens, as pessoas estavam inclinadas a dizer coisas contra o viciado e apoiando o cara legal. Mas depois, surpreendentemente, algumas expressaram sentimentos de decepção se o cara bom havia ganhado. [Cracked]

Comentários
Carregando...