Chernobyl: o maior desastre nuclear de todos os tempos (vídeo)

Você sabia que o desastre nuclear de Chernobyl foi o maior de todos os tempos? O acidente aconteceu em 26 de abril de 1986, e foi equivalente à explosão de 400 bombas atômicas de Hiroshima.

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Cerca de 30.000 pessoas estavam perto do reator de Chernobyl, e essas pessoas expostas à radiação receberam cerca de 45 rem*. A explosão não apenas liberou muita radiação, também iniciou um incêndio na usina.

Os bombeiros que correram para deter as chamas foram expostos a altos níveis de radiação, e dezenas morreram por envenenamento.

Uma pessoa que recebe uma dose de 100 rem provavelmente não notará. Isso porque nossos sistemas podem reparar a maior parte desse dano sem deixar uma pessoa doente. Mas a partir de 200 rem, uma pessoa pode desenvolver envenenamento por radiação. E os bombeiros que chegaram primeiro na usina para combater as
chamas estavam completamente desprotegidos.

Os medidores de radiação congelaram no nível mais alto.

Embora soubessem que estavam sendo envenenados, eles estavam determinados a conter o fogo. Ao todo, 134 bombeiros desenvolveram doenças e 28 morreram heroicamente devido à prolongada exposição à radiação, além das centenas de trabalhadores que lutaram para evitar que uma nova explosão acontecesse – eles receberam o equivalente de 80 a 160 mil radiografias de tórax.

Mas quais são os efeitos da radiação no corpo humano?

Altos níveis de radiação podem causar queimaduras e bolhas na pele. Quanto maior a exposição à radiação, maior a chance de uma pessoa desenvolver câncer. Bem como outras doenças como anemia, pneumonia e até a falência
do sistema imunológico. Isso leva a morte em questão de dias; após muito sofrimento das vítimas.

Não somente as pessoas na usina sofreram as consequências da explosão, A grande população de cidades vizinhas, como Prypiat, sofreram com um elevado risco de câncer. É difícil de estimar, mas centenas de milhares de pessoas desenvolveram doenças devido à exposição. E esse número poderia ser menor, porque o Partido Comunista tentou encobrir o desastre, e as cidades vizinhas à Chernobyl demoraram 36 horas para serem evacuadas. Além disso, o governo tentou divulgar que os efeitos da explosão não eram tão perigosos assim. Quando níveis de radiação anormalmente altos foram detectados em países como a Suécia, não teve jeito.

Como está Chernobyl hoje?

Pripyat hoje é uma cidade-fantasma cheia de relíquias de seu passado trágico. A cidade, que era para ser um testemunho da força e engenhosidade soviética, é hoje apenas a zona de exclusão de Chernobyl. Isso permitiu que a vida selvagem se desenvolvesse longe dos humanos – inclusive muitos animais desenvolveram mutações e se adaptaram à radiação.

Hoje, milhares de pessoas visitam a cidade-fantasma com tours guiados a partir da capital Kiev. Há todo um esquema de segurança para evitar a exposição à radiação que ainda existe em diversos lugares.

E você: teria coragem de visitar Chernobyl?

* Rem (Roentgen) é uma unidade de medida de radiação ionizante

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.