Bilionário está planejando outra viagem ao local do acidente do Titanic em um submersível

por Lucas Rabello
0 comentário 729 visualizações

Larry Connor, um bilionário de Ohio, EUA, está se preparando para um mergulho ousado até o local do naufrágio do Titanic, com o objetivo de provar que a exploração em águas profundas não precisa terminar em desastre.

Connor, magnata do setor imobiliário e astronauta privado certificado pela NASA, planeja embarcar na mesma jornada que terminou tragicamente para os cinco homens a bordo do submersível Titan em junho do ano passado. A viagem fatídica tirou a vida do CEO da OceanGate, Stockton Rush, do bilionário britânico Hamish Harding, do especialista em Titanic Paul-Henri Nargeolet, do bilionário britânico-paquistanês Shahzada Dawood e de seu filho Suleman.

O submersível Titan da OceanGate, projetado pela empresa de exploração subaquática de Rush, levantou inúmeras preocupações de segurança. Críticos alertaram que ele era potencialmente inseguro e um desastre iminente. Seus temores se concretizaram quando o Titan sofreu uma implosão catastrófica devido à imensa pressão da água e falhas nos materiais, matando todos a bordo e chocando o mundo.

Apesar da tragédia, Connor, de 74 anos, não se deixa abalar. Ele está ansioso para descer 3.800 metros até o local de descanso do Titanic no fundo do Oceano Atlântico. Ele se associou ao cofundador da Triton Submarines, Patrick Lahey, para essa ousada missão. O veículo escolhido? O Triton 4000/2 Abyssal Explorer, um submersível de dois lugares no valor de US$ 20 milhões, capaz de mergulhar a profundidades de 4.000 metros, mais fundo que o próprio Titanic.

Connor acredita que eles aprenderam lições valiosas com os erros da OceanGate. Falando ao Wall Street Journal, ele compartilhou seu entusiasmo: “Quero mostrar às pessoas em todo o mundo que, embora o oceano seja extremamente poderoso, ele pode ser maravilhoso e agradável e realmente transformador se você fizer as coisas da maneira certa.”

Patrick Lahey, que vem projetando submersíveis há mais de uma década, está confiante em sua nova empreitada. “Mas não tínhamos os materiais e a tecnologia. Você não poderia ter construído este submersível há cinco anos”, observou. O progresso em seu projeto dos sonhos acelerou logo após a tragédia do Titan. Connor entrou em contato com Lahey e propôs construir um submersível melhor, capaz de sobreviver à jornada até o Titanic.

A dupla pretende demonstrar que mergulhar até o local do Titanic pode ser seguro. Lahey, um veterano da indústria e um dos críticos dos padrões de segurança de Rush, descreveu o submersível da OceanGate como uma “gambiarra”. O próprio Lahey tem um currículo impressionante, incluindo mergulhos no Challenger Deep duas vezes e a conclusão da operação de salvamento mais profunda do mundo, a 10.927 metros, na Fossa das Marianas, junto com Connor.

Connor e Lahey ainda não anunciaram uma data para sua expedição ao Titanic. No entanto, quando isso acontecer, o mundo estará, sem dúvida, assistindo.

Inscreva-se no canal Mistérios do Mundo no YouTube

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados