Baixos níveis de testosterona aumentam risco de depressão

Estudo realizado pela Universidade George Washington apontou que a maior parte dos homens (56%) com níveis baixos de testosterona apresentam depressão ou sintomas da doença.

A testosterona é um hormônio produzido nos testículos que ajuda a manter a produção de espermatozoides, força muscular, densidade óssea, pelos no corpo e o desejo sexual. Normalmente o ápice dos níveis de testosterona está entre a adolescência até o início da vida adulta, quando chega aos 40 anos esse índice começa a abaixar 1% ao ano.

A pesquisa selecionou 200 homens na faixa etária de 48 anos que fizeram uma coleta de sangue e foram encaminhados a um endocrinologista. Os prontuários considerados abaixo dos limites constaram entre 200 e 350ng/dL.

Os resultados mostram que 62% entre os 20 e 30 anos tinham sintomas de depressão, já aos 40 anos esse número aumenta para 65%, os números começam apresentar melhoras quando os entrevistados estão na faixa etária dos 50 e 60 anos, com 51% e 45% respectivamente.

Uma pesquisa encomendada por um grupo de seguro de saúde americana feito em 2013 revelou que o número de prescrições para reposição de testosterona triplicou entre 2000 e 2011. O pesquisador e diretor do Centro de Andrologia de Washington School George de Medicina e Ciências da Saúde, Michael Irwing, disse, em comunicado, “Numa época em que mais e mais homens estão fazendo testes para descobrir seus níveis de testosterona, há muito poucos dados sobre os homens que tem resultado abaixo do limite”.

Irwing também aponta que um dos rumos para as próximas pesquisas será explorar mais o lado mental dos pacientes para entender mais possíveis fatores de tamanha causa de depressão entre esses homens. [LiveScience]

Comentários
Carregando...