Após teste fracassado de míssil que matou 5 pessoas, Rússia tenta esconder pico de radiação

Na semana passada, no dia 8 de agosto, uma explosão misteriosa sacudiu um local de testes militares em uma parte do norte da Rússia, perto do porto de Severodvinsk. As autoridades russas divulgaram uma declaração alegando que pelo menos cinco engenheiros foram mortos em um acidente envolvendo testes em um motor de foguete movido a líquido.

O Ministério da Defesa da Rússia declarou que nenhum produto químico nocivo foi liberado na atmosfera e os níveis de radiação permaneceram inalterados.

Reuters

No entanto, eles logo removeram a declaração de seu site, à medida que surgiam novas informações sobre os picos de radiação.

Youtube
Youtube
Youtube

Ksenia Yudina, uma porta-voz da cidade de Severodvinsk, relatou que os níveis de radiação subiram rapidamente até 16 vezes no dia da explosão.

Youtube
Youtube

Cidadãos locais foram obrigados a comprimidos de iodo que são usados para reduzir os efeitos da contaminação.

Enquanto a Rússia não divulga os detalhes que podem explicar o que causou o aumento da radiação, os especialistas norte-americanos oferecem sua visão.

Eles acreditam que os engenheiros mortos estavam trabalhando em um míssil experimental com um sistema de propulsão nuclear, que a Rússia chama de 9M730 Buresvestnik. O mesmo míssil é conhecido como SCC-X-Skyfall.

O presidente dos EUA, Donald Trump, fez a mesma ligação na segunda-feira: “A explosão russa de ‘Skyfall’ deixou pessoas preocupadas com o ar ao redor das instalações, e muito além. Não é bom!”

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.