Antibióticos fizeram crescer “pelos negros” na língua dessa mulher

Enquanto se recuperava no hospital depois de um grave acidente de carro, uma mulher de 55 anos de idade, de Missouri nos EUA, começou a reclamar de náusea e de um gosto ruim em sua boca. Um exame oral subsequente revelou algo alarmante: a língua da paciente ficou preta e estava coberta de estruturas parecidas com pelos.

Mas, acalme-se: enquanto esta condição rara parece séria, ela é realmente inofensiva. Um novo relato publicado no New England Journal of Medicine revelou um caso de língua negra pilosa.

Depois de uma lesão grave em que ambas as pernas foram esmagadas, uma mulher não identificada foi enviada ao hospital, de acordo com o estudo de caso. Enquanto se recuperava, uma infecção se desenvolveu em um de seus ferimentos. A equipe médica colocou-a em um regime de antibiótico composto de meropeném, que ela recebeu por via intravenosa, e minociclina, que foi administrada por via oral.

Uma semana depois, a língua da paciente começou a adquirir uma tonalidade negra-amarronzada, ao mesmo tempo em que ela se queixava de sentir náuseas de ter um gosto ruim em sua boca. A equipe médica da paciente a diagnosticou como tendo língua negra pilosa, com uma reação à minociclina sendo a causa provável.

A língua pilosa é uma condição benigna e surpreendentemente comum, mas na maioria das vezes parece amarelada, e não o preto gritante como visto neste caso particular. Nos Estados Unidos, afeta cerca de 1% da população, mas em algumas partes do mundo até 10% das pessoas podem apresentar o quadro, segundo David Warren, professor e co-autor do novo relatório de medicina na Escola de Medicina da Universidade de Washington.

Isso acontece quando as saliências na superfície superior da língua, as papilas filiformes, crescem anormalmente. Ou seja, tornando-se alongadas, variando em comprimento de 1 milímetro a 18 milímetros de comprimento, não se tratam realmente de pelos crescendo a partir da língua, apesar de parecerem.

“Se você olhar a superfície da língua de perto, verá que se parece com uma lixa. As papilas filiformes são o que formam a superfície áspera”, disse Warren. “Elas ficam cobertas de queratina, que é a mesma proteína da sua pele. Normalmente, essa camada externa das papilas é continuamente removida quando comemos. Na língua pilosa, por várias razões, essa camada cresce mais rápido do que pode ser removida, de modo que as papilas se tornam mais longas. Mudanças nos tipos de bactérias que normalmente vivem na boca podem causar o desenvolvimento do pigmento”.

Não é totalmente claro por que a minociclina pode causar essa reação, mas Warren disse que pode alterar os tipos de bactérias que vivem na boca, permitindo a proliferação de algumas espécies que causam o pigmento. Outros antibióticos e medicamentos também foram associados à doença, assim como o fumo, a má higiene bucal, o consumo excessivo de chá preto e café e tratamento com radiação para câncer de cabeça e pescoço. Felizmente, a língua negra pilosa é reversível e não há efeitos para a saúde a longo prazo.

[Gizmodo]

Comentários
Carregando...