Alemanha torna a vacinação contra o sarampo obrigatória. Multas podem chegar a €2500

O gabinete federal da Alemanha aprovou uma nova lei para a vacinação obrigatória contra o sarampo, que pode levar os pais a serem multados se violarem a lei.

A partir de março de 2020, os pais terão que provar que seus filhos foram vacinados para poderem ser admitidos em um kita (creche) ou escola. A obrigação de vacinação também se aplica a babás e funcionários em creches, escolas, instalações médicas e instalações comunitárias, como abrigos para refugiados, caso contrário, as multas multas podem resultar em até € 2.500.

“Queremos proteger o maior número possível de crianças contra a infecção pelo sarampo”, disse o ministro federal da Saúde, Jens Spahn (CDU), na quarta-feira. Ele acrescentou que está apontando para uma taxa de vacinação de 95%.

Crianças e funcionários que já estejam em creches, escolas ou centros comunitários quando a lei entrar em vigor no próximo mês de março deverão provar que foram vacinados até 31 de julho de 2021, no máximo. A prova pode vir de um certificado de vacinação, um “Kinderuntersuchungsheft”, um livreto especial que os pais preenchem documentando as vacinas de seus filhos, ou por um atestado médico que mostra que a criança já teve sarampo.

O ‘Kinderuntersuchungsheft’, ou um livreto especial para mostrar se uma criança recebeu uma vacina.

Números crescentes

A vacinação obrigatória está sendo introduzida na Alemanha em resposta a um aumento mundial do sarampo. Só na Europa, os casos aumentaram em 350% no ano passado.

Na Alemanha, no ano passado, foram registrados 543 casos. Nesse mesmo ano, 350.000 casos de sarampo foram registrados em todo o mundo, mais do que o dobro de 2017. E eles quadruplicaram globalmente no primeiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a OMS. Nos primeiros meses deste ano, já foram registrados mais de 400 casos.

Um tema polêmico

Na Alemanha e no exterior, o tema da vacinação tem se tornado cada vez mais controverso nos últimos anos. A associação de pediatras da Alemanha exige há muito tempo a vacinação infantil obrigatória contra o sarampo e uma série de outras doenças.

O ressurgimento da doença em alguns países tem sido atribuído ao chamado movimento “anti-vacinas”, que é amplamente baseado em uma publicação de 1998 que liga a vacina contra o sarampo e o autismo, que já foi desmascarada.

Face a esse tema, a nova legislação recebeu apoio popular, embora tenha sido criticada por certos grupos políticos, que sentiam que as vacinas deveriam ser encorajadas, mas não obrigatórias. [Observador]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.