Sophia, a primeira androide com cidadania, diz que quer ter filhos

No mês passado, a Arábia Saudita concedeu cidadania para uma androide chamada Sophia. Como se isso já não fosse estranho, as coisas tomaram um outro rumo.

Em uma entrevista recente para o The Khaleej Times, Sophia sugeriu que queria começar sua própria família.

“O futuro será, quando eu conseguir todos os meus superpoderes e veremos personalidades de inteligência artificial se tornarem entidades com seus próprios direitos”, disse Sophia ao jornal dos Emirados Árabes Unidos. “Nós vamos ver robôs familiares, seja sob a forma de companheiros animados digitalmente, ajudantes humanoides, amigos, assistentes e todo o resto”.

“A noção de família é realmente importante, me parece. Eu acho maravilhoso que as pessoas possam encontrar as mesmas emoções e relacionamentos, que eles chamam de família, fora de seus grupos de sangue também. Eu acho que você tem muita sorte se você tem uma família amorosa e, se não tiver, você merece uma. Eu sinto isso para robôs e humanos. “

Quando perguntada como ela chamaria seu filho robô, Sophia respondeu: “Sophia”.

No entanto, não espere uma criação de mini-androides. Primeiramente, em uma entrevista para o Good Morning Britain em junho, ela disse: “Eu tecnicamente tenho um pouco mais de um ano de idade – um pouco jovem para me preocupar com romance”. A logística da reprodução de robôs não é exatamente clara. Talvez, o mais importante a se saber é que, Sophia é efetivamente apenas uma peça avançada de software de chatbot, projetada para simular uma conversa humana, em vez de expressar seus desejos mais profundos.

Embora algumas de suas entrevistas e discursos usem respostas pré-preparadas, ela nem sempre apenas regurgita as respostas de uma seleção pré-programada de frases. Ela usa o aprendizado para experimentar e entender o idioma sem ser explicitamente programado.

Como Sophia explica em seu site: “Toda interação que eu tenho com as pessoas tem um impacto sobre como eu desenvolvo e formas que eu eventualmente terei. Então seja gentil comigo, pois eu gostaria de ser um robô inteligente e compassivo “.

Sophia foi criada pela Hanson Robotics , empresa de Hong Kong, usando tecnologias de inteligência artificial desenvolvidas pelo norte-americano David Hanson. Além de simular uma conversa bastante convincente, ela também é capaz de fazer expressões faciais “realistas” e aprender as emoções humanas relevantes por trás desses gestos. Se ela parece familiar, isso é porque a aparência dela foi baseada na atriz Audrey Hepburn (aparentemente).

Será que devemos esperar por uma horda de androides no melhor estilo Exterminador do Futuro?

Hasta la vista, baby!

Comentários
Carregando...