Agência de modelos cria influenciadora IA e ganha até R$ 55.000 por mês depois de se cansar dos ‘egos’ das modelos

por Lucas Rabello
0 comentário 886 visualizações

Uma agência de modelos, The Clueless, sediada em Barcelona e fundada por Rubén Cruz em 2023, mudou de contratar modelos humanos para criar influenciadores de IA. Após enfrentar vários contratempos com modelos humanos, que levaram ao atraso ou cancelamento de projetos, Cruz explorou uma abordagem inovadora. Ele declarou: “Começamos a analisar como estávamos trabalhando e percebemos que muitos projetos estavam sendo suspensos ou cancelados devido a problemas fora do nosso controle.”

A agência agora possui duas modelos de IA, Aitana Lopez e Maia Lima. Lopez, retratada como uma mulher de 25 anos de Barcelona, é descrita como uma mulher forte e independente, que também é generosa em sua disposição para ajudar os outros. Seu perfil até inclui seu signo do zodíaco e paixões, adicionando profundidade à sua persona virtual.

O sucesso dessa estratégia é evidente, pois Lopez, por meio de vários endossos e aparições, traz uma receita substancial para The Clueless. Relatórios sugerem que ela ganha o equivalente a R$ 15.000 mensais, com picos de até R$ 55.000, graças em parte ao seu papel como o rosto de uma marca de suplementos esportivos e sua presença em um Fanvue, uma plataforma ao estilo OnlyFans. Além disso, Lopez acumulou mais de 100.000 seguidores no Instagram, muitos dos quais desconhecem sua natureza de IA.

Agência de modelos cria influenciadora IA e ganha até R$ 55.000 por mês depois de se cansar dos 'egos' das modelos

Cruz destacou a importância da narrativa na construção da presença de um influenciador de IA. “No primeiro mês, percebemos que as pessoas seguem vidas, não imagens. Como ela não está viva, tivemos que dar um pouco de realidade para que as pessoas pudessem se relacionar com ela de alguma forma. Tivemos que contar uma história”, explicou ele.

The Clueless se posicionou não apenas como uma agência de modelos de IA, mas como um grupo visionário redefinindo o mundo dos influenciadores. Seu objetivo é liderar influenciando com autenticidade, impacto e significado profundo, distanciando-se da dependência tradicional de modelos humanos, que muitas vezes vem com as complexidades de gerenciar personalidades e expectativas.

Agência de modelos cria influenciadora IA e ganha até R$ 55.000 por mês depois de se cansar dos 'egos' das modelos

A mudança da agência também ressoou com as marcas, com várias delas se aproximando de The Clueless para modelos de IA personalizados que podem incorporar seus valores sem o risco de problemas de continuidade relacionados à demissão ou perda de representantes humanos.

Cruz resumiu a filosofia da agência e seu apelo às marcas, “Fizemos isso para que pudéssemos ter uma vida melhor e não ser dependentes de outras pessoas que têm egos, que têm manias, ou que apenas querem ganhar muito dinheiro posando.” As marcas estão claramente procurando representações estáveis e controláveis em seu marketing, que os modelos de IA podem fornecer.

A conversa sobre influenciadores de IA no modelismo não é apenas sobre a tecnologia substituindo os humanos, mas também sobre o potencial dessas entidades de IA para carregar narrativas e valores de marca de forma consistente, sem a imprevisibilidade associada ao comportamento humano. Como Cruz coloca, não se trata apenas de reduzir custos ou evitar a imprevisibilidade humana — trata-se de criar uma nova forma de engajamento, onde a história e a confiabilidade do influenciador vêm sem a bagagem das fragilidades humanas.

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados