A misteriosa cidade que pegava fogo do nada

Versão em vídeo:

Versão em texto:

O que fazer quando geladeiras, máquinas de lavar e até mesmo carros começam a pegar fogo, aparentemente do nada? A energia foi cortada e até cientistas foram recrutados. Afinal, o que aconteceu em Canneto Di Caronia?

Era o final de 2003, quando vários incêndios inexplicáveis e misteriosos começaram a aterrorizar os moradores do vilarejo.

Naquela ocasião, vários jornais repercutiram “uma série de curtos- circuitos intrigantes, incêndios inexplicáveis e explosões de fumaça em várias casas de Canneto, expulsando 17 famílias de suas residências”.

Dois dias antes do Natal, a televisão de um dos moradores, Antonino Pezzino, explodiu sem causa aparente, mas esse era apenas um dos primeiros eventos estranhos.

Dali em diante, aparelhos de ar condicionado queimaram de uma hora para outra, caixas de fusíveis derretiam, e as fechaduras de várias casas chacoalharam violentamente. O vilarejo parecia estar sendo tomado por algum tipo de força do mal.

Canneto Di Caronia

As coisas foram gradualmente piorando até que definitivamente saíram de controle em fevereiro do ano seguinte, quando um incêndio de grande porte expulsou 39 moradores de suas casas.

Toda a população de Canneto Di Caronia estava aterrorizada, sem conseguir encontrar uma explicação razoável para tudo que estava acontecendo.

Em uma tentativa de conter o pânico da população, o prefeito Pedro Spinnato decidiu evacuar todos para um hotel em um vilarejo próximo, em Palermo.

Com os moradores a salvo, Spinnato deu início a uma série de investigações minuciosas. Ele contratou especialistas para testar o sistema elétrico da cidade, mas não deu em nada.

Canneto Di Caronia

Em uma medida mais radical, o prefeito cortou a energia da usina central para que pudessem tentar identificar como o fogo estava surgindo. No entanto, as chamas continuavam, com tomadas derretendo, móveis queimando e construções inteiras ardendo em brasa.

Até o carro da Proteção Civil chegou a pegar fogo sem motivo aparente.

Em março de 2004, as autoridades já contabilizavam 92 focos de incêndios.

A única coisa que as autoridades conseguiram afirmar com certeza é que havia “um aumento anormal no campo elétrico local”. Não demorou para que teóricos da conspiração começassem a dizer que forças extraterrestres ou sobrenaturais estariam por trás dos eventos inexplicáveis na vila italiana.

Com o tempo, os eventos foram diminuindo, até que pararam, tão misteriosamente como começaram.

Canneto Di Caronia

Após várias investigações mal-sucedidas, que incluíam a polícia e até grupos de cientistas, os eventos em Canneto foram dados como “oficialmente inexplicáveis” em 2008.

O relatório oficial dizia: “Canetto foi atingida por emissões eletromagnéticas de alta potência de origem não natural que alcançaram uma potência entre 12 e 15 gigawatts”.

Mas não acabava por aí.

Em 2014, mais de 10 anos após o primeiro fenômeno inexplicável, novos incêndios ligaram o sinal de alerta da pequena população, e atraíram novamente os holofotes para a vila.

Dessa vez, móveis, roupas e até mesmo um carro foram tomados pelas chamas. A história que corria pelas ruas é de que as coisas estavam simplesmente “entrando em combustão espontaneamente”.

O Exército Italiano foi chamado e instalou câmeras por todo o vilarejo.

E, desta vez, as investigações não foram inúteis. Em março de 2015, a Arma dos Carabineiros, uma das forças armadas italianas, capturou o responsável pelos novos incêndios: Giuseppe Pezzino, filho de Antonino, o primeiro morador afetado pelos estranhos fenômenos em 2003.

Segundo as autoridades, a família de Pezzino estava provocando os novos incêndios para buscar auxílio do governo.

Giuseppe Pezzino foi preso por sua participação nos incêndios de 2014, mas o problema é que, em nenhum momento, a polícia italiana conseguiu traçar qualquer relação de culpa entre Pezzino e os incêndios de 2003.

Ainda que ele tenha sido preso por sua participação criminosa nos eventos de 2014, os fenômenos de uma década atrás continuam “oficialmente inexplicados”.

Hoje em dia, a cidade está praticamente abandonada, com menos de 150 habitantes. Os que permanecem vivem principalmente nas colinas circundantes, não onde os incêndios aconteciam.

Mesmo assim, Canneto Di Caronia marcou o seu nome na história por conta desses estranhos eventos.

Teria Antonino Pezzino sido o responsável por tudo? Se sim, como? Ninguém nunca o viu entrar em nenhuma casa. Talvez nós nunca tenhamos a oportunidade de saber.

você pode gostar também
buy metformin metformin online