A impressionante história de Ernest Shackleton, desbravador do Polo Sul

Ernest Shackleton cravou seu nome em uma das áreas mais remotas e misteriosas da Terra: a Antártica. Obcecado pela ideia de ser um dos principais exploradores do continente gelado, Shackleton navegou até lá em duas ocasiões, sem conseguir alcançar o Polo Sul. Por isso, decidiu que, durante sua terceira expedição, navegaria até certo ponto, depois partiria a pé na direção do Polo Sul, seu maior objetivo. Entretanto, as coisas não correram como esperado.

Experiente marinheiro, Shackleton desempenhou sua profissão desde os 16 anos de idade, e já aos 24 era qualificado pela Marinha Britânica a comandar qualquer navio da frota do Reino Unido. Por conta da sua notória experiência, garantiu um lugar no navio ‘Discovery’, que partiria em 1901 em direção à Antártica.

Foi durante essa expedição, no entanto, que o rapaz teve seus primeiros problemas na Antártica. Durante uma caminhada no gelo, em que acompanhou o capitão Robert Scott, fez parte da equipe que bateu um recorde de aproximação do Polo Sul, mas acabou sofrendo por conta da cegueira provocada pela neve, bem como pelas queimaduras do frio.

Reprodução

Anos mais tarde, depois de várias outras expedições, Shackleton esteve na tripulação do Navio Endurance, que partiu da Geórgia do Sul, em direção à baía de Vahsel. No meio do caminho, no entanto, a embarcação acabou ficando presa no gelo. De 5 de dezembro de 1914 até setembro de 1915, o navio ficou à deriva, esperando que a chegada primavera pudesse ajudar a derreter o gelo e permitir que a viagem continuasse. Mas quando o calor chegou, em vez de se soltar do gelo o navio começou a afundar, obrigando Shackleton a ordenar a evacuação de todos os tripulantes. Em 21 de novembro de 1915, todos os que estavam a bordo do Endurance assistiram a embarcação afundar completamente no oceano, e a partir de então tiveram que acampar no gelo.

Reprodução

Mais de cinco meses depois, o comandante decidiu partir em uma viagem de 1300km a bordo de um barco salva-vidas, tentando voltar para a Geórgia do Sul para buscar ajuda. Ao chegar lá, enviou um barco para resgatar os homens que haviam ficado para trás. Quatro meses e meio depois, os 22 homens isolados chegaram são e salvos em casa.

Reprodução

Por conta de seus esforços, mesmo que não tenha alcançado o seu objetivo inicial, Shackleton garantiu seu nome na história do Polo Sul.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.