A história chocante de Robert e Jon, que se tornaram assassinos brutais aos 10 anos de idade

Quando falamos de assassinos em série e pessoas mentalmente perturbadas, é natural que imaginemos pessoas adultas, ou talvez até mesmo idosas, mas dificilmente pensamos em crianças. E ao olhar Robert Thompson e Jon Venables pela primeira vez, você dificilmente acreditaria estar olhando para dois assassinos. Mas não se deixe enganar pelas aparências. Em 1993, esses dois garotos britânicos, na casa dos 10 anos de idade, chocaram o Reino Unido com um crime bárbaro.

Em 12 de fevereiro de 1993, Thompson e Venables sequestraram um garoto de dois anos de idade, chamado James Bulger, de um shopping em Bootle, na Inglaterra. Após o sequestro, o garotinho foi levado para uma área conhecido como Walton, em Liverpool, onde foi torturado e espancado até a morte. Seu corpo foi abandonado em um trilho de trem, para que sua morte fosse confundida com um acidente.

BWP Media/Getty Images

Quando as autoridades foram informadas sobre o desaparecimento, pensaram estar lidando com um sequestro envolvendo um criminoso adulto. Mas as imagens do circuito interno de câmeras do shopping relevaram a verdade chocante: Ele havia sido sequestrado por duas crianças. Poucos dias depois, o corpo de Bulger foi encontrado pelos policiais na ferrovia onde foi abandonado. Ele havia sido partido ao meio por um trem. A partir daí, a polícia começou a destrinchar este crime assustador e totalmente fora dos padrões.

Wikimedia Commons

Uma ligação anônima revelou à polícia que Thompson e Venables estariam por trás do assassinato, dizendo que os dois teriam faltado às aulas da escola após o desaparecimento de Bulger. Ambos foram capturados pela polícia, e não demorou muito para que um acusasse o outro. E mesmo quase três décadas depois do crime, a comunidade britânica ainda continua horrorizada com a natureza do incidente.

POR DENTRO DO SEQUESTRO

Robert Thompson e Jon Venables tiveram uma infância bastante difícil. Thompson era o quinto de sete irmãos, nascido em 23 de agosto de 1982, em Liverpool, na Inglaterra. Seu pai abandonou a família desde o início, fazendo com que sua mãe entrasse em depressão e se tornasse alcoólatra. Em determinado momento, a mãe de Thompson inclusive chegou a tentar suicídio. Venables também nasceu em Liverpool, em 13 de agosto de 1982. Seus pais eram separados, e ainda que sua figura paterna estivesse presente, sua mãe tinha um comportamento bastante agressivo com o garoto. Ela também foi descrita pela imprensa britânica como uma mulher que era vista frequentemente com vários homens diferentes.

Thompson e Venables eram bons amigos, e ainda que de alguma forma fossem “rebeldes”, eles não tinham muitos problemas com a lei, exceto pequenos furtos. Mas no fatídico dia, eles decidiram levar seus crimes a um nível muito maior. E o mais assustador é que James Bulger não foi a primeira criança que eles tiveram como alvo naquele dia. Primeiro eles tentaram afastar da mãe uma garota de três anos e seu irmão, de dois anos de idade. Mesmo não tendo conseguido, eles não desistiram. Eles viram Bulger em um açougue, e o agarraram. Embora a mãe do garoto estivesse segurando sua mão, ela o largou brevemente para pagar as compras. Segundos depois, ela olhou para baixo e percebeu horrorizada que seu filho havia desaparecido. “Eu não deveria ter largado a mão dele. Esse foi o maior erro da minha vida. Eu não deveria ter largado”, disse Denise Fergus, em entrevista após o incidente.

As câmeras de segurança flagraram as crianças deixando o shopping às 15h42. Naquele momento, a mãe do garoto já havia alertado os seguranças do shopping, que anunciaram o desaparecimento para o público do local. Porém, às 16h12, sem nenhum sinal do garoto, o desaparecimento foi reportado à polícia. Denise Fergus e seu marido, Ralph Bulger, mal conseguiam aguentar o desespero.

Nesse meio tempo, Roberto Thompson e Jon Venables levaram o garoto para longe do shopping, na direção de uma outra cidade. Ainda que as pessoas que viam os garotos na rua pensassem que se tratava de um grupo de irmãos, algumas testemunhas estranharam o comportando agressivo dos dois garotos contra Bulger. Uma série de pessoas testemunharam mais tarde dizendo que viram Bulger ser agredido pelos garotos em público. Em determinados momentos, as crianças inclusive foram parados por adultos na rua, mas ninguém poderia imaginar o crime bárbaro que estava prestes a acontecer.

Thompson e Venables chegaram perto de uma ferrovia em Walton. Lá, eles jogaram tinta azul nos olhos de Bulger, e depois o espancaram com tijolos e pedras, desferindo também socos e chutes por todo o corpo do garoto. Por fim, bateram na cabeça de Bulger com uma barra de ferro de 10kg. Somente este golpe causou 10 fraturas no crânio do garoto. No momento da sua morte, o menino tinha 42 ferimentos brutais em seu corpo.

Após o crime bárbaro, Thompson e Venables colocaram o corpo do garoto em uma ferrovia, em uma tentativa de fazer com que sua morte parecesse acidental. E como era esperado, um trem surgiu, partindo o corpo da vítima no meio. Mas ainda assim, era óbvio para as autoridades que a morte de Bulger não havia sido acidental. Seu corpo foi encontrado por um grupo de adolescentes que brincaram no local alguns dias mais tarde.

INVESTIGAÇÕES

Ainda que o sequestro de James Bulger tinha sido capturado pelas câmeras, a polícia tinha poucas pistas de possíveis suspeitos. Além disso, eles pensaram que os sequestradores teriam entre 13 ou 14 anos, o que dificultou as investigações. Mas enquanto examinavam as listas de crianças que haviam faltado às escolas naquele dia, eles logo receberam um telefonema anônimo, culpando Venables e Thompson pelo crime. E além de Venables realmente ter faltado à escola no dia do crime, ele também carregava uma tinta azul na sua jaqueta, da mesma cor da tinta usada para cegar Bulger durante sua tortura.

Não demorou para que os policiais chegassem na casa dos dois garotos. Eles não apenas encontraram a tinga na jaqueta de Venables, mas também vestígios de sangue em seus sapatos. Robert Thompson e Jon Venables foram presos em 18 de fevereiro de 1993, pouco menos de uma semana após o assassinato. Thompson chegou a tentar negar o crime, mas não demorou para que Venables confessasse. “Eu o matei. E a mãe dele, você vai dizer a ela que eu sinto muito?”, perguntou o garoto logo após confessar o crime, segundo a polícia.

“No que me diz respeito, naquele dia eu encarei o mal nos olhos. Eles eram uma combinação perfeita. Uma aberração da natureza. Eles saíram naquele dia para matar – eu realmente acredito nisso. E se eles não tivessem sido pegos, temo que teriam atacado novamente”, disse o detetive Phil Roberts depois de interrogar os garotos.

A linha de investigação passou a tratar Thompson como o “líder” do crime, principalmente por conta do seu comportamento frio e imperturbável. Venables, por outro lado, se demonstrou mais emotivo. Psiquiatras, posteriormente, confirmaram que Thompson e Venables sabiam a diferença entre o certo e o errado, e negou que os garotos fossem sociopatas. No entanto, nenhum especialista foi capaz de explicar as razões do crime. Até hoje, as motivações não são claras.

Em 24 de novembro de 1993, Robert Thompson e Jon Venables foram considerados culpados pelo sequestro e assassinato de James Bulger, tornando-os os mais jovens assassinos condenados na história moderna do Reino Unido. Eles foram enviados para reclusão até que suas penas fossem revistas, ao completarem 18 anos de idade.

ONDE ESTÃO OS ASSASSINOS HOJE?

De 1993 a 2001, Venables cumpriu reclusão em uma unidade de segurança de Merseyside, no noroeste da Inglaterra. Lá dentro, contava para seus colegas de cela que era um ladrão de carros. Thompson foi mantido em uma unidade próxima a Manchester, onde cultivou um interesse pela arte e pelo teatro. Ambos foram liberados aos 18 anos de idade, em junho de 2001. Por conta do furor envolvendo o caso, eles receberam novas identidades. Desde então, eles tomaram caminhos bem diferentes.

Ainda que Thompson tenha sido visto como o “líder” do crime, ele nunca foi acusado de outro crime desde que foi liberado. Ainda que não se saiba muito sobre o seu passado, rumores dizem que ele mantém um relacionamento estável com um homem que está ciente do seu passado. Já Venables, voltou para a prisão por várias outras acusações, normalmente envolvendo abusos direcionados a menores de idade. Venables foi preso pela primeira vez em 2010, mas foi liberado em 2013. Ele foi preso novamente em 2017, por manter imagens de menores de idade, e foi sentenciado a 40 meses depois de admitir o crime. Ele teve sua liberdade condicional negada em setembro de 2020, e disse que teria que aguardar mais dois anos até solicitá-la novamente. Mas de acordo com algumas fontes, ele não quer sair da prisão, principalmente por seu medo de voltar a cometer os mesmos crimes.

Ralph Bulger, pai do garoto assassinado, quer manter o assassino atrás das grades para sempre. | Peter Byrne/PA Images/Getty Images

Ralph Bulger, pai de James, acredita que se Venables fosse liberado ele voltaria a matar. “Eu acredito que a única forma de impedi-lo de matar outro bebê como James é mantendo ele preso pelo resto da vida”, disse Ralph em resposta à decisão sobre o seu pedido de liberdade provisória. “Como alguém poderia dizer que este monstro está apto a viver entre nós outra vez?”.


Com informações do ‘All That’s Interesting’.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.